CÂMARA APROVA INDENIZAÇÃO A FEIRANTES E DISCUTE SITUAÇÃO HOSPITAL DIRCEU

Câmara Municipal
Na sessão da Câmara Municipal na noite dessa terça-feira (02/09), à qual compareceram todos os vereadores, foi aprovado em caráter extraordinário e em definitivo, o Projeto de Lei enviado pelo prefeito Florentino Neto, que autoriza a Empresa Parnaibana de Supervisão do Abastecimento (EMPA), indenizar, com uma ajuda de custo mensal, no valor de R$ 1.000,00 (hum mil reais), os 15 feirantes que possuem pontos no antigo Mercado Central de Carnes, que vai passar por reformas, após parecer do Corpo de Bombeiros que sugeriu a interdição do local onde existem peças de madeira na iminência de queda, podendo ocasionar acidentes graves, com o desabamento de toda a cobertura da edificação.
A ajuda, segundo a justificativa do Projeto, é para que cada um dos feirantes possa utilizar o valor para alugar outro ponto e prosseguir comercializando seus produtos ou se manter durante o período que durar a mencionada reforma.
“O problema é que há mais de uma semana, uns 10 dias, o local foi interditado e os comerciantes, que vivem do apurado do dia, estão sem trabalhar e, mesmo aprovando este projeto, não se sabe quando a prefeitura vai começar a pagar esta ajuda”, destacou o vereador Carlson Pessoa, líder da oposição, lembrando que sequer as obras começaram. Com isso, foi suscitado o debate que teve a participação de outros vereadores, igualmente preocupados com a questão, como foi o caso do vereador Gerivaldo Benício que afirmou conhecer como é a vida de dificuldades de feirantes, por ser filho de um, e também por saber que há todo um trâmite a ser percorrido quando se trata de efetivação de pagamentos na Prefeitura.
Após ouvir o posicionamento dos colegas, preocupados com a possibilidade de demora no pagamento da citada ajuda de custo, a presidente do Legislativo, vereadora Neta Castelo Branco, em contato telefônico, obteve do prefeito Florentino Neto a garantia de que até o final da semana, possivelmente quinta-feira, os pagamentos serão efetuados.
Em meio aos debates da sessão de ontem à noite, onde os vereadores comentavam sobre os atendimentos que fazem à população, quando são solicitados a qualquer hora da noite, independentemente das atividades parlamentares normais, o vereador Ronaldo Prado aproveitou para lamentar a situação em que se encontra o Hospital Dirceu Arcoverde (HEDA), onde desde domingo último os médicos se negam a fazer atendimentos, alegando que, em algumas situações, há profissionais de saúde que estão há 4 meses sem receberem salários. E lamentou que os representantes da cidade junto ao governo do Estado não protestem na defesa dos interesses da coletividade. Ele constatou o fato ao compareceu ao HEDA quando prestava ajuda a amigos.
“Temos amigos fazendo empréstimos para poderem resolver problemas de saúde de seus familiares na rede particular, porque o hospital do Estado não atende. Isto quando não são obrigados a outras despesas, com deslocamentos para Teresina, porque em Parnaíba a saúde pública não funciona”, protestou o vereador, que constatou a situação no final de semana, ao prestar assistência a amigos que necessitavam de serviços médicos.
Por Bernardo Silva

Deixe uma resposta