Jovens são flagrados com crack em barreira policial

Dois jovens foram abordados em uma barreira policial às 16h20 de quarta-feira (05/10) nas proximidades da Lagoa do Bebedouro, em Parnaíba, e flagrados com crack e dinheiro.

Durante uma operação policial militar de rotina, os policiais interceptaram dois jovens em uma moto Yamaha/YBR 125K, modelo 2008, de cor prata, placa NID 1307 Parnaíba (PI), que está com a documentação atrasada.

Lucas Oliveira de Sousa, 20 anos, era condutor da moto e estava sem documentos e com mais de R$ 1.400,00. Com Lucas foram encontradas duas pedras de crack. O outro abordado foi Rafael Mendes Monteiro, 22 anos, com foi encontrado um celular. Os jovens foram levados para a Central de Flagrantes. Lucas Sousa tem uma tatuagem de um palhaço na coxa esquerda, que significa ódio a polícia, ou ligação ao crime.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Portal Costa Norte

Passada a eleição, Câmara de Parnaíba volta a cometer os mesmos erros

camara-vaziaMais uma vez uma sessão ordinária da Câmara Municipal de Parnaíba abriu e fechou em questão de segundos por falta de quórum, ou seja, não teve número insuficiente de vereadores para que os trabalhos da Casa fossem realizados. Na noite desta quinta-feira (06), dos 17 parlamentares, apenas oito compareceram, sendo que o número mínimo para a realização da sessão é de nove.

Estavam presentes apenas Carlson Pessoa, Astrogilgo, Beto, Bernardo Rocha, André Neves, Ricardo Véras, Diniz e Fátima Carmino. Entre os demais faltantes, foi justificada a ausência somente do vereador Gustavo Lima, que cumpre agenda em Teresina e Geraldinho, que mais uma vez apresentou atestado médico.

Passada mais uma corrida eleitoral, fica evidente que os antigos erros e vícios parecem estar longe de serem abandonados. Talvez esse seja um dos fatores que levou alguns parlamentares a não se reelegeram, pois a população começa a perceber quem realmente quer trabalhar. Entretanto, ainda resta uma ponta de esperança baseada na renovação de quase 50% de novos componentes que a Câmara de Parnaíba receberá a partir de janeiro de 2017. É o que os eleitores esperam.

Por Luzia Paula

Vendo, ouvindo e dizendo….Adesão? Insatisfação

Comentam os jornalistas ligados ao candidato Mão Santa (SD), que em breve um dos candidatos de oposição devam anunciar renúncia para apoiar o ex-senador.
Ao tempo em que essas notícias são geradas, vem também outras informações de bastidores. Essas notícias, por sua vez, sinalizam que o candidato Gerivaldo Benício (PDT), já teria comentado entre assessores, que nesta reta final da campanha dedicará seu tempo maior à eleger o filho Renan Benício (PDT), candidato a vereador pela primeira vez. O motivo de total dedicação ainda é desconhecido.
Insatisfação
Candidato à vereador pelo PPS o radialista João Carlos Guimarães, demonstrou no último final de semana total desconforto. A insatisfação do candidato tem sido a falta de diálogo com o grupo.
João Carlos não chegou a dizer que sim, mas deu todos os indícios de que se o grupo não mudar, muda ele. Tudo ficou muito superficial, já que ele é candidato de um partido que está na coligação de Gerivaldo, mas que ele optou por estar no palanque de Mão Santa.

Por Tiago Mendes 

Vila Olímpica de R$ 200 milhões tem apenas seis quadras feitas sendo destruídas pela ação do tempo

Vila Olímpica de R$ 200 milhões tem apenas seis quadras feitas desde o inicio das obras que agora estão paradas e já quase sem nenhuma utilidade. O espaço que seria usado para Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos do Rio 2016 tem apenas 2% das obras concluídas. Com atraso e a exteriorização, atletas treinam em pista improvisada de chão batido.
O anúncio da Vila Olímpica de Parnaíba, litoral do Piauí, animou atletas como o velocista Jefferson da Silva, na época com apenas 17 anos. Com custo total de R$ 200 milhões, a construção era destinada a preparação de competidores para os Jogos Olímpicos Rio 2016 e incluía ginásio para cinco mil espectadores, piscina olímpica; piscina para saltos ornamentais; quadras esportivas; pista de corrida; vestiários; quiosques; estacionamento para cinco mil veículos, além de um estádio com capacidade para 35 mil pessoas. Seis anos após o começo das obras, o local virou símbolo de desperdício de dinheiro público. Já foram gastos R$ 3,7 milhões e apenas 2% do previsto no projeto inicial foi concluído. Enquanto não sai do papel, o treinamento de Jefferson e outros competidores piauienses são feitos em pistas improvisadas de chão batido fora do estado. Veja reportagem acima.
– Se tivesse uma pista para treinarmos, poderíamos melhorar as marcas e conseguir correr bem. O prego da sapatilha é porque como aqui é barro não encaixa muito bem. Na sintética, a profissional, travaria bem. Isso faz a diferença. Estrutura aqui no Piauí não tem, apoio muito menos. O único apoio que nós temos aqui é de nossos pais e do treinador Nilson, que é voluntário – conta o atleta.
A Vila Olímpica de Parnaíba foi idealizada em 2008, mas as obras só começaram em junho de 2012, com a terraplanagem do terreno. O espaço hoje se resume a duas quadras de basquete e quatro de tênis. Por problemas no projeto, a construção é alvo de fiscalização do Tribunal de Contas da União (TCU) desde setembro de 2013.
O órgão fiscalizador determinou a suspensão dos repasses federais devido à ausência de estudo de viabilidade técnica e econômica. Em novembro deste ano, o TCU manteve a Vila Olímpica classificada como “irregularidade grave que podem gerar prejuízos ao erário público”, situação lamentada por treinadores que esperavam ter o espaço como um pólo para capacitar atletas e revelar talentos em diversas modalidades.
– Falta realmente essa estrutura toda de um centro para que a gente possa caminhar mais rápido. Isso acontecendo vai dar um salto de qualidade porque atletas nós temos, agora falta essa estrutura para trabalharmos. Alguns atletas ficam no meio do caminho em virtude de não ter essa estrutura para treinar, mas o esporte é assim – comenta o treinador Nilson Sousa, técnico de Jefferson.
Segundo o Ministério do Esporte, o repasse federal previsto era de R$ 14.625.000, sendo liberados pouco mais de R$ 2 milhões (R$ 2.170.296). A contrapartida do Governo do Estado, responsável pela obra, foi de R$ 1.625.000 – totalizando os gastos de R$ 3,7 milhões. A Fundação de Esportes do Piauí afirmou que enviou no mês de outubro o projeto completo da Vila Olímpica, orçado em R$ 16 milhões – sem a inclusão do estádio – à Caixa Econômica Federal e aguarda a autorização para dar início à licitação das etapas seguintes do projeto.
Enquanto a Vila Olímpica fica apenas no imaginário de Jefferson e outros atletas, o velocista não desiste dos sonhos de ganhar – em algum dia – uma medalha olímpica nas pistas. Apesar das dificuldades, o competidor mantém as esperanças de treinar em uma pista oficial, diferente do chão batido que treina todos os dias.
– A sensação não é muito boa. Agora em 2016 não, mas eu pretendo estar em 2020.
Fonte: Jornal da Parnaíba

Motoristas da Prefeitura de Parnaíba iniciam paralisação e solicitam audiência com Florentino Neto (PT)

Depois de os professores celetistas lotarem a frente do gabinete do prefeito Florentino Neto (PT), e exigirem o pagamento dos salários atrasados, hoje (19) foi a vez dos motoristas contratados pelo município cruzarem os braços. Motoristas de diversas secretarias também tentaram uma negociação com  o prefeito. Na pauta, eles solicitam melhores condições de trabalho e respeito, adicional de insalubridade e reajuste salarial, que está congelado há três anos. A defasagem já chega os 30%.

Sem nenhum equipamento de proteção, os profissionais da área da saúde que dirigem automóveis transportando pessoas doentes com tuberculose e outras patologias contagiosas, por exemplo, se expõem diariamente a riscos. Conforme relata Magno Meneses, eles têm superado várias situações adversas para que a população não fique desassistida de um serviço tão essencial e que somente pararam agora porque a situação está insustentável.

“Temos consciência de que o nosso trabalho é essencial, mas a nossa situação não pode continuar do jeito que está. Somos tão desrespeitados ao ponto de não termos nem horário de descanso”, pontua Magno Meneses.

Ainda de acordo com a categoria, eles já haviam formulado uma proposta de negociação que foi entregue ao procurador geral do Município, Fábio Araújo, mas que depois disso não receberam nenhuma resposta. Agora o grupo garantiu que somente deixará o pátio do gabinete após ser recebido pelo prefeito.

Por Luzia Paula

Um novo Terminal Rodoviário em Parnaíba? E por que não?

Ouvimos do candidato a prefeito de Parnaíba, Mão Santa 77, a promessa de que, se eleito, vai determinar a construção de um novo Terminal Rodoviário para Parnaíba. A rodoviária atual, que seria terceirizada, conforme promessa do prefeito Florentino Neto, também não recebe o cuidado que deveria da gestão municipal, a exemplo de outros pontos ignorados pelo atual prefeito Florentino Neto, do PT.
Aliás, já não era sem tempo que alguém se lembrasse da necessidade de uma nova Rodoviária, que sirva também de cartão de “boas vindas” para bem receber quem visita a cidade. O atual terminal rodoviário foi construído na administração do ex-prefeito Batista Silva, nos anos 70, quando as prefeituras não contavam com o dinheiro que contam hoje. Era só o Fundo de Participação e a competência de fazer. Não se falava em emendas parlamentares.
Aliás foi também na gestão de Batista Silva, nos anos 70, que foi construído o Mercado do Barro de Fátima, hoje sub-utilizado, sem que a prefeitura tenha a competência de revitalizá-la para fazê-lo frequentado como foi um dia.
E o prefeito do PT  e seus seguidores chamam de “histórica” a pequena intervenção no Mercado da Guarita, obra que já existia. Foi só a retirada de quiosques velhos, que eram morada de ratos e baratas e uma vassourada nos entulhos. Coisa miúda que empolga quem bate palmas para a mediocridade.
É só o olhar e comparar o tamanho da estrutura dos dois mercados. Entendemos que Parnaíba merece muito mais. Por isso achamos apenas coisa corriqueira e obrigatória o que foi feito no Mercado da Guarita, enquanto o Mercado da Rua Caramuru tem desafios muito maiores a serem encarados.

 

Deixemos de coisa e reflitamos sobre coisas sérias que a cidade precisa e merece! O resto é frescura!!!
Fonte: Blog do B. Silva

Desperdício: Cano quebrado há vários dias forma poça de lama em cruzamento de avenida

A Agespisa precisa tomar conhecimento do prejuízo gerado por tubulação danificada na Av. Dr. João Silva Filho em Parnaíba.
Além do desperdício de água; o acumulo dificulta a passagem de pedestres pelo local. A população aguarda providencias.
Edição: Blog do Pessoa

Moradores da rua Osvaldo Cruz voltam a protestar contra a paralisação da construção do asfalto

Moradores da rua Osvaldo Cruz, no bairro Planalto, voltaram a sair às ruas com faixas, máscaras para o nariz e carro de som em protesto contra a paralisação da construção do asfalto na via. Uma das maiores reclamações da população é quanto aos danos causados a saúde devido a colocação de piçarra na rua. Quando os veículos passam, levantam uma imensa cortina de poeira que invade as casas.

A convite dos moradores do bairro, o vereador Carlson Pessoa (PPS), que há quatro anos cobra a construção do asfalto, esteve na manifestação como legítimo representante do povo. Desgostosos com a omissão do prefeito Florentino Neto (PT), as pessoas prometem ocupar as ruas novamente.

Por Luzia Paula. Fotos: Gleityowney Miranda / Ascom

DEU NA IMPRENSA: “Secretária de Fazenda de Parnaíba tinha DAS em hospital do Estado”

Secretária de Fazenda de Parnaíba, Juliana Veras de Sousa, tinha um DAS 2 de coordenadora no Hospital Regional Dirceu Arcoverde, e terminou exonerada no último dia 18 quando o Diário Oficial do Estado trouxe o ato do governador. Durante meses Juliana acumulou os dois cargos, deixando de comparecer ao hospital, segundo relato de funcionários.Até o momento não há informações sobre qualquer iniciativa do Estado de solicitar a devolução dos salários pagos a Juliana através do Hospital Dirceu Arcoverde, um estabelecimento que tem sido objeto de várias denúncias por falta de médicos, medicamentos e até limpeza, como noticiam com frequência portais de Parnaíba.(Blog do Feitosa Costa)

O COMEÇO DO FIM: Nem caju tem mais no Labino

Hélices de aerogerador sendo transportadas em carretas ao parque eólico da Pedra do Sal. A comunidade Labino vai acabar sumindo do mapa pela quantidade aerogeradores naquela região.

A safra de caju já foi dizimada naquela comunidade praiana.

Fonte: Portal do Catita