ONU lança cartilha de ensino de português para refugiados no Brasil

portugues_refugiados_acnur

A Agência da ONU para Refugiados (Acnur) lançou uma cartilha de ensino de português especificamente para os refugiados no Brasil. Batizado de “Pode entrar: Português do Brasil para refugiadas e refugiados”, o material didático foi lançado no fim de novembro e pode ser baixado gratuitamente pela internet.

Segundo Talita Amaro de Oliveira, a editora responsável pela cartilha, o processo de elaboração do material durou cerca de dez meses e foi feito em parceria com a Cáritas e o Cursinho Popular Mafalda, do qual ela é coordenadora, e tem como objetivo atender a uma demanda já antiga entre as entidades que acolhem refugiados no Brasil.

“Todo mundo que trabalha com português para refugiados estava precisando do material. O que a gente encontra é um mercado com material didático, mas é para um público específico. Ele é voltado para imigrantes comuns, para turistas, ensina exemplos do tipo ‘como pedir um táxi da Paulista’. Então, não é algo que se encaixava na realidade da vivência dos refugiados e das refugiadas”, afirmou ela ao G1.

Adaptação ao cotidiano
O conteúdo da língua portuguesa ensinado na cartilha foi dividido em 12 capítulos e 139 páginas que seguem temas importantes do cotidiano de pessoas que foram forçadas a sair de seus países, para não sofrer represálias por motivos políticos e religiosos ou por causa da violência.

“A gente fez uma avaliação com refugiados e refugiadas antes, para levantar quais eram as principais demandas deles, as principais dificuldades deles no Brasil, e fomos tentando criar uma ordem de prioridade nos conteúdos, eles vão se elevando de complexidade conforme o vocabulário vai aumentando, vão conseguindo ter um acesso melhor à língua”, explicou Talita.

A gente fez uma avaliação com refugiados e refugiadas antes, para levantar quais eram as principais demandas deles, as principais dificuldades deles no Brasil”
Talita Amaro de Oliveira,
editora da cartilha da Acnur

O primeiro capítulo, por exemplo, ensina os estrangeiros e estrangeiras os termos básicos de saudações e o vocabulário de pronomes pessoais, nacionalidades e verbos comuns para o interlocutor se apresentar e a informar seus dados pessoais em português. Para isso, a cartilha ensina os e as estudantes a preencher um formulário.

“A gente sabe que, no Brasil, em todas as instituições você preenche um formulário. Algo que aqui parece super simples para a gente se transforma em algo astronômico para eles, significaria não entrar em uma vaga de emprego, ou não conseguir determinado benefício.”

Os demais capítulos abordam as questões socias brasileiras que serão de uso prático de quem chega para viver no país, como a educação, o Sistema Único de Saúde (SUS), os transportes, a tolerância religiosa, os direitos das crianças e como conseguir trabalho. Dentro dos capítulos, os conteúdos como pronomes interrogativos, números e conjunções, entre outros, são ensinados em meio ao contexto dos temas abordados.

A cartilha também tem dados sobre a evolução no número de pessoas refugiadas no Brasil e informações sobre a história e a demografia do país.

cartilha_portugues_refugiados_acnur

fonte: G1

As Matrículas da rede estadual de ensino iniciam em 4 de janeiro de 2016

images (2)As matrículas nas escolas públicas estaduais terão início a partir do dia 4 de janeiro de 2016 nas etapas e modalidades de Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Profissional e Educação de Jovens e Adultos. Conforme edital publicado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), o processo e organização de matrículas abrangem as fases de renovação, remanejamento ou transferência de alunos e matrículas de novos estudantes.

Este ano, a novidade é a pré-matrícula online para novos alunos, que deverá ser feita no período de 04 a 15 de janeiro, por meio do endereço eletrônico www.seduc.pi.gov.br/matriculaonline. “Decidimos implantar esse sistema online para evitar as filas que se formavam em algumas escolas muito procuradas da Rede. Agora, os pais podem matricular seus filhos de forma online e comparecer à escola apenas para levar a documentação necessária para efetivação da mesma”, explica Ana Rejane, diretora da Unidade de Gestão e Inspeção da Seduc.

O processo de matrícula, na capital e no interior, seguirá o calendário escolar que estipula as datas de 4 a 9 de janeiro para renovação, remanejamento e transferência; 4 a 15 de janeiro para matrículas online e 11 a 15 de janeiro para confirmação das matrículas novas nas escolas. O início do período letivo 2016 está previsto para 15 de fevereiro em todas as escolas da Rede Pública Estadual de Ensino.

A secretária de Estado da Educação, Rejane Dias, explica que a expectativa é que a Rede Estadual realize aproximadamente 250 mil matrículas, entre renovações, transferências e novas matrículas. “Nossas escolas estão reformadas e ampliadas, esperando esses alunos. Nós ainda fazemos um trabalho de conscientização junto à comunidade, para que ninguém fique fora da escola”, diz Rejane.

No ato da matrícula, devem ser apresentados documentos de identificação, como certidão de nascimento ou RG, e documentos que comprovem a escolaridade do aluno, como certificado e histórico escolar. No caso de alunos maiores de 18 anos, são solicitados, ainda, título de eleitor e certificado de reservista (sexo masculino).

Para organização das turmas, a Seduc estabelece um número máximo de alunos por turmas, variando entre 35 e 45 alunos, conforme a modalidade de ensino.

fonte:Ccom, o olho

Nota do Enem 2015 será divulgada no dia 8 de janeiro, diz MEC

As notas do Enem 2015 vão sair no dia 8 de janeiro, segundo comunicado divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira (24).

Em um post bem humorado publicado no perfil oficial do ministério no Facebook, o MEC confirmou pela primeira vez a data exata de divulgação do resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Até então, a única informação confirmada era a de que as notas sairiam “no início de janeiro”.

Na mensagem, o MEC respondeu a diversos questionamentos dos estudantes, que usavam as redes sociais para perguntar sobre a tão esperada data. “Nós entendemos a ansiedade de vocês e não poderíamos passar o Natal sem divulgar a data do resultado do ‪#‎Enem2015‬!”, afirma o “post presente” do ministério. “Aproveitem as festas, dia 8 de janeiro está logo ali.”O Enem 2015 foi realizado nos dias 24 e 25 de outubro.

nota-do-enem

 

 

O voluntário professor brasileiro é finalista de concurso de melhor do mundo

Professor Marcio Andrade Batista é doutorando na UFMT e dá aulas como voluntário. Ele ganhou o Prêmio Novelis de Sustentabilidade (Foto: Divulgação)
Professor Marcio Andrade Batista é doutorando na UFMT e dá aulas como voluntário. Ele ganhou o Prêmio Novelis de Sustentabilidade (Foto: Divulgação)

O que você faria com US$ 1 milhão? Marcio Andrade Batista sonha com uma viagem. Mas não para alguns dos destinos mais procurados por brasileiros, como Orlando e Nova York.

O professor mato-grossense quer ir para o Acre – mais especificamente para regiões do estado amazônico que possam se beneficiar de seu projeto de iniciação científica para crianças usando conhecimentos práticos de atividades rurais típicas.

Antes, porém, Batista precisa fazer história no concurso Global Teacher Prize e conseguir se tornar o primeiro brasileiro a conquistar o chamado “Nobel da Educação”, entregue a “um professor excepcional que tenha feito uma contribuição extraordinária para a profissão”.

Ele é o único brasileiro na lista de 50 finalistas divulgada nesta quarta-feira pela ONG Varkey Foundation – trata-se da primeira vez em três anos de concurso que um representante do país é selecionado.

O nome do vencedor será anunciado em março, durante um evento em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Castanhas
Batista é doutorando em Engenharia pela Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e trabalha como voluntário. Ele começou a dar aulas de ciência e sustentabilidade em 2010, depois de perceber que escolas rurais de Mato Grosso tinham dificuldades em obter material de ensino e tecnológico. Em colaboração com a UFMT e o Senai, o professor desenvolveu um programa de iniciação científica em estabelecimentos de ensino.

A ideia surgiu durante uma visita à Juína, município que fica mais perto da Bolívia que das principais cidades brasileiras. Andrade viu na atividade extrativista do baru, um tipo de castanha comestível, uma chance de trabalhar a percepção de alunos de escolas locais.

“Basicamente, você pode comprar essa castanha por uma mixaria. Mas ela também oferece um potencial para se transformada em outros produtos. O que bastava era dar às crianças condições de imaginar isso”, explica.

A metodologia baseada na aplicação das ciências à vida cotidiana dos estudantes teve frutos inesperados: um dos alunos, Bianca de Oliveira, ficou em terceiro lugar na edição de 2012 do Prêmio Jovem Cientista, com um projeto de criação de farinhas integrais a partir do baru.

Foi a primeira vez em 26 anos que um representante do Mato Grosso foi agraciado. A menina recebeu o prêmio das mãos da presidente Dilma Rousseff.

“Em outra escola, desenvolvemos um projeto em que estudantes passaram a fazer pães e sorvetes com o soro do queijo produzido por pequenos produtores. Isso pode até ser usado na merenda escolar. Novamente, incentivamos os alunos a usarem a ciência em sua realidade. Eles são pequenos diamantes que só precisam de uma pequena polida. É muito melhor que apenas tentarmos ensinar ciência tradicional na sala de aula. E estamos descobrindo maneiras de melhorar suas vidas”, diz o professor.

Marcio e a aluna Bianca, que ficou em 3º lugar no Prêmio Jovem Cientista em 2012 (Foto: Divulgação)
Marcio e a aluna Bianca, que ficou em 3º lugar no Prêmio Jovem Cientista em 2012 (Foto: Divulgação)

Prêmios
O professor já tem troféus na estante e, recentemente, ganhou o Prêmio Novelis de Sustentabilidade, desenvolvendo um tipo de carregador de baterias de celular movido a energia solar e que pode ser acoplado a bicicletas.

O Global Teacher Prize foi criado em 2014, com o intuito de elevar o status da profissão do educador. “Buscamos celebrar os melhores professores, aqueles que inspiram seus alunos e a comunidade ao seu redor. A Fundação acredita que uma educação vibrante desperta e dá suporte a todo o potencial dos jovens. O status dos professores em nossas culturas é fundamental para nosso futuro global”, diz o site.

A relação de finalistas do prêmio tem representantes de 29 países do mundo, que concorrem à premiação em dinheiro.

A Varkey Foundation recebeu inscrições de professores de 148 países, mas os finalistas são de apenas 29 nações.

“Estou bastante honrado por estar nessa lista e espero que minha proposta convença os jurados. Se vencer, usarei o dinheiro do prêmio para poder percorrer o Centro-Oeste levando o projeto. Hoje eu faço tudo sozinho. Sem ganhar coisa alguma, apenas porque acredito que posso ajudar essas crianças a aproveitarem o potencial em volta delas”, conta o professor à BBC Brasil, em entrevista por telefone, em Pontal do Araguaia (MT).

Batista se inscreveu no Global Teacher Prize ao ler uma reportagem sobre a honraria. “É muito gratificante ver nosso esforço reconhecido. Despertar o interesse dos alunos para que eles entendam melhor o mundo em que vivem, não apenas o conhecimento mais tradicional passado em sala de aula. Isso é muito mais importante socialmente para a vida deles”.

Fonte: Fernando Duarte Da BBC Brasil em Londres do G1