Vice-prefeita de Luís Correia denúncia ‘blogueiro’ Daniel Fossey por Calúnia e difamação

Mais uma vez o ‘blogueiro’ Daniel Fossey é alvo de denúncias na Delegacia de Polícia de Luís Correia devido a sua falta de responsabilidade quando tenta desempenhar o papel de comunicador. Daniel é bastante conhecido na cidade por ter desafiado as forças de seguranças e furado um bloqueio policial, sendo capturado e preso após uma intensa perseguição.
Na manhã desta segunda-feira (08/05) a Vice-prefeita e Secretária de Educação Maria das Dores Fontenele Brito “Maninha”, esteve na Delegacia de Polícia Civil para realizar um Boletim de Ocorrência – B.O., contra o ‘blogueiro’ Daniel Fossey. Segundo Maninha, o individuo tem realizado diversas postagens em seu blogspot atacando ela e sua família.
Daniel Fossey usaria seu tempo para denegrir, perseguir e difamar pessoas de bem e suas colocações seriam agressivas e pejorativas, para completar a incapacidade de Daniel, suas colocações são baseadas em informações falsas e mentiras, o que lhe tira qualquer credibilidade para criticar ou reivindicar algo do poder público através da imprensa.
A Vice-prefeita Maninha destaca que é a favor de uma imprensa livre, capaz de cobrar do Poder Público melhorias para a população, mas ressalta que toda e qualquer informação deve ser pautada na verdade e no respeito as pessoas. Maninha lamenta o acontecido, mas diz que foi necessário registrar a ocorrência na delegacia, pois segundo ela, a imprensa não pode ter em seu meio, alguém incapaz e imoral.

“Estamos sofrendo várias perseguições e isso é desumano, pois trabalhamos com honestidade, muito empenho e com respeito às pessoas. Não somos contra a imprensa, pelo contrário através dos canais de comunicação podemos ouvir a voz do nosso povo, mas esse cidadão não tem respeito por ninguém, trabalha sem ética e só sabe caluniar e difamar as pessoas” disse Maninha.
Fonte:Folha de Parnaíba

Colisão entre motos na cidade de Luis Correia deixa uma pessoa ferida

Por volta das 19hs 40 desta quarta-feira(08) ocorreu um acidente de trânsito tipo colisão envolvendo duas motocicletas em Luis Correia. O acidente ocorreu na rua Deputado João Pinto, próximo ao quartel da CIPTUR.
Um dos motociclistas fugiu do local antes da chegada dos policiais da Cia. O outro condutor identificado como Rafael Feitosa, de 26 anos, ficou caído no asfalto e foi socorrido por uma ambulância do Samu, porém, com ferimentos leves.
Local do acidente
Moto envolvida no acidente
Edição:portal Pedro Guimaraes.Portal do catita

‘Árvore Penteada’ é alvo de pichação com siglas de facções criminosas

Tradicional ponto turístico do litoral piauiense, a ‘árvore penteada’ amanheceu pichada com as siglas de duas das principais facções criminosas que atuam nos presídios brasileiros. Localizada no município de Luís Correia, a árvore trazia a inscrição FDN, abreviação de Família do Norte e o banco ao lado com a sigla do PCC, Primeiro Comando da Capital. Internautas estiveram no local na manhã desta terça-feira (24) e publicaram as imagens da árvore na web.
A Família do Norte é um dos grupos que surgiram contrários ao PCC – a FDN é apontada pela Polícia Federal como a terceira maior facção do País e é considerada a responsável pelo massacre no Complexo Penitenciário em Manaus, que agora se estendeu para o Rio Grande do Norte, no presídio de Alcaçuz.
Até então, não havia sido divulgado nenhum registro da presença da FDN no Piauí, mas após a publicação das fotos, o Sindicato dos Agentes Penitenciários – Sinpoljuspi, se manifestou confirmando a presença de líderes da Família do Norte em presídios do Estado.
“Há sim registro de líderes da FDN recolhidos em alguns estabelecimentos penais do Piauí. Por questões de segurança não será revelada a unidade que eles estão e nem os nomes. Os mesmos estão separados dos demais detentos também por segurança” informou Kleyton Holanda, vice-presidente do Sinpoljuspi.
O Sinpoljuspi acrescenta que a pichação pode representar a rivalidade que já existe entre os dois grupos. “Nós inclusive já pedimos que eles fossem recambiados para os estados de origem para evitar um banho de sangue”, acrescentou.
Fonte: Cidadeverde

Captura do caranguejo-uçá está proibida no Piauí e em mais nove estados

Caranguejo Uçá - (Ucides cordatus)

Caranguejo Uçá – (Ucides cordatus)

Instrução normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Ministério do Meio Ambiente, publicada hoje (23) no Diário Oficial da União, proíbe a captura, o transporte, o beneficiamento, a industrialização e a comercialização do caranguejo-uçá nos estados do Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, da Paraíba, de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e da Bahia durante os seguintes períodos de 2017:
– 1° período: de 13 a 18 de janeiro e de 28 de janeiro a 02 de fevereiro;
– 2° período: de 11 a 16 de fevereiro e de 27 de fevereiro a 04 de março;
– 3° período: de 13 a 18 de março e de 28 de março a 02 de abril.
No ano de 2018, a proibição vale para as seguintes datas:
– 1° período: 2 a 7 de janeiro e de 17 a 22 de janeiro;
– 2° período: 1º a 6 de fevereiro e de 16 a 21 de fevereiro;
– 3° período: 2 a 7 de março e de 18 a 23 de março.
Em 2019, os seguintes períodos foram selecionados:
– 1° período: 6 a 11 de janeiro e de 22 a 27 de janeiro;
– 2° período: 5 a 10 de fevereiro e de 20 a 25 de fevereiro;
– 3° período: 7 a 12 de março e de 21 a 26 de março.
As datas, de acordo com a publicação, correspondem à ”andada”, período reprodutivo em que os caranguejos machos e fêmeas saem de suas galerias (tocas) e andam pelo manguezal, para acasalamento e liberação de ovos.
Ainda segundo a instrução normativa, pessoas físicas ou jurídicas que atuam na manutenção em cativeiro, na conservação, no beneficiamento, na industrialização ou na comercialização da espécie poderão realizar as atividades durante a andada apenas quando fornecerem, até o último dia útil que antecede cada período, a relação detalhada dos estoques de animais vivos, congelados, pré-cozidos, inteiros ou em partes.
O documento deve ser entregue à unidade do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em cada estado e/ou no Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Fonte: Agência Brasil

Banco do Brasil é dinamitado por criminosos em Luis Correia.

Por volta das 4h 30 desta madrugada de sexta-feira(23), cerca de 4 homens armados explodiram um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil em Luis Correia.

Um veículo preto conduzido por uma mulher deu apoio aos criminosos. Os cassetes com dinheiro foram levados e o valor não informado até o momento.

Cartuchos deflagrados foram encontras no local

Fonte: Portal do Catita

PM reforça policiamento durante as festas de fim de ano no litoral

A Companhia Independente de Policiamento Turístico (CIPTUR) terá um reforço de 102 policiais militares para atuar nos municípios de Luís Correia e Cajueiro da Praia durante as festas de final, quando a região recebe muitos visitantes.
Aquela região do litoral vai contar com apoio do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRE), da Companhia Independente de Trânsito (Ciptran), entre outras equipes especializadas da capital. A CIPTUR vai empregar 50 policiais militares nos até o ano seguinte. Os policiais que vão compor o reforço se apresentar na próxima quarta-feira (28/12), próximo ao Shopping Amarração.
Fonte: Portal Costa Norte

Confira a prova e o gabarito do vestibular UAPI/2016 – Luís Correia.

Portal Luís Correia

Portal Luís Correia

A Coordenadoria Permanente de Seleção (Copese) divulgou na tarde de ontem, 19, o gabarito e a prova do Processo Seletivo Específico – Educação a Distância – PSE–EAD/2016, na Modalidade a Distância, em 41 (quarenta e um) polos da Universidade Aberta do Brasil – UAB, situados em 39 (trinta e nove) municípios do estado do Piauí e 02 (dois) municípios do estado da Bahia.
Ao todo foram disponibilizadas 9.310 (nove mil, trezentas e dez) vagas para preenchimento, distribuídas em 14 (quatorze) cursos da Universidade Federal do Piauí (UFPI).
Do montante, o município Luís Correia ofereceu duzentas vagas subdivididas em quatro diferentes cursos; Bacharelado em Administração Pública, Licenciatura em Filosofia, Licenciatura em Geografia, Licenciatura em Letras-Português.
Confira a lista de inscritos por curso:

concorrencia

Clique aqui para ver a prova e gabarito:
Baixar a prova: Prova;  Baixar o gabarito: Gabarito.
 Portal Luís Correia.

Deputada Juliana Falcão recebe o carinho do povo de Luís Correia

 

A deputada Juliana Falcão esteve nesta sexta-feira (16) novamente em Luís Correia, participando da campanha da amiga, Adriane Prado (PP), atual prefeita, que disputa a reeleição pela coligação “Luís Correia no Caminho Certo” com vice o motorista Zé Nelson (PSDB) no Bairro Santa Luzia.

Durante seu pronunciamento a deputada fez questão agradecer com estas palavras:  “Queremos agradecer a comunidade de Luís Correia pelo constante apoio, em especial, aos amigos vereadores Francilda, Júnior Moraes e Zé Maria Castro. É sempre muito bom poder rever os amigos do bairro Santa Luzia”, disse a deputada.

Quando a deputada desceu do palanque foi abraçada por populares que faziam questão de tirar fotos com Juliana e muitos diziam de forma eufórica “minha deputada, quero uma foto com você!”, Juliana atendeu a todos os pedidos sempre sorrindo. Foi um momento apoteótico disse um vereador para nossa reportagem.


Por José Wilson | Jornal da Parnaíba

Dono do Barramares é condenado a dois anos de reclusáo

Anuar Daher barramaresO empresário Anuar Daher, proprietário do complexo Barramares, situado na cidade de Luís Correia, litoral piauiense, foi condenado pela Justiça Federal a 2 (dois) anos de reclusão por infração ao artigo 296, parágrafo 1°, inciso III, do Código Penal (uso indevido de marca do Governo Federal). A sentença foi dada em 09 de agosto de 2016, pelo juiz José Gutemberg de Barros Filho, da Subseção Judiciária de Parnaíba. A pena privativa de liberdade foi substituída por duas restritivas de direito, a serem estabelecidas em audiência admonitória.

Entenda o caso

De acordo com o Ministério Público Federal, Anuar Daher na qualidade de diretor-presidente do Complexo Barramares, em agosto de 2011, procedeu à abertura de ruas calçadas entre a faixa de praia e o complexo, afixando placas brancas com a Marca do Governo Federal e a inscrição “Acesso à praia – Bem de uso comum do povo, governo federal, país rico é país sem pobreza”. A denúncia foi recebida em 05 de novembro de 2012 e devidamente citado, Daher não ofereceu contestação tendo-lhe sido nomeado uma defensora dativa.

Em alegações finais, Anuar Daher tentou demonstrar a ausência de dolo, salientando que realizou as benfeitorias com autorização legal e do órgão ambiental e que o intuito das placas era apenas demonstrar a base legal para implementação da obra, desconhecendo, para tanto, a existência da marca do Governo Federal.

Cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região

Outro lado

Procurado, o empresário não foi localizado para comentar a decisão.

Por Bárbara Rodrigues/GP1 | Edição: Jornal da Parnaíba

Porto de LC: para MPF, delator sofreu ‘pressão’ para calar

PortoLC_180graus.png                                         OPERAÇÃO ABAFA
O procurador da República Kelston Pinheiro Lages entendeu como “pressões” as movimentações de alguns dos envolvidos na ação penal que apura desvios de recursos públicos do Porto de Luís Correia para que o engenheiro-fiscal Anderson Castelo Branco não delatasse a “quadrilha” que, segundo o MPF, se instalou no âmbito da Secretaria Estadual de Transportes do Piauí, envolvendo, também segundo a denúncia, três sucessivos secretários de Estado, entre os anos de 2008 a 2010.
A “pressão” sofrida pelo engenheiro delator foi retratada por ele próprio em âmbito de delação premiada, e reportada pelo 180 na matéria titulada “Exclusivo: depoimento à PF sobre o Porto de Luís Correia gerou correria”.
VEJA ESSES TRECHOS DA DELAÇÃO
“(…) Que depois que recebeu intimação da Polícia Federal para comparecer a esta audiência, recebeu ligações telefônicas de Alexandre de Castro [ex-secretário de Transportes e réu na ação penal]; Que numa primeira ligação, Alexandre de Castro afirmou que recebera o laudo da Polícia Federal e precisava conversar com o declarante; Que Alexandre de Castro convidou o declarante a comparecer ao seu escritório de advocacia, ao que o declarante confirmou, mas de fato não compareceu; Que dois dias depois, Alexandre de Castro novamente ligou para o declarante e lhe informou que Andros Raquel [ex-presidente da comissão de licitação da Secretaria de Transportes e réu na ação penal] o procuraria para tratar do laudo da Polícia Federal; Que Andros Renquel, que trabalha no escritório de Alexandre de Castro, ligou diversas vezes para o declarante, que se recusou a atender às chamadas, Que Andros Renquel deixou sob a porta do apartamento do declarante um CD, no interior de um envelope com as inscrições manuscritas “ANDERSON, É FUNDAMENTAL VOCÊ LER E ESTUDAR ESTE LAUDO. POR FAVOR, ASSIM QUE PUDER ME LIGA. PRECISO FALAR COM VOCÊ URGENTE. ANDROS”, documento que nesta oportunidade apresenta à autoridade policial; Que no final de semana, recebeu e-mail de Luciano Paes Landim [ex-secretário de Transportes e réu na ação penal], com o seguinte texto “preciso falar com você”; Que sua esposa srª Verônica Castelo Branco, recebeu ligações do engenheiro Heitor Gil Castelo Branco [representante do consórcio STAFF-Paulo Brígido e réu na ação penal], dizendo que precisava falar com o declarante na quinta-feira; Que Verônica afirmou que era impossível, em razão de trabalhos que estavam sendo desenvolvidos pelo declarante (…)”.
COMUNICAÇÃO AO JUIZ FEDERAL
De posse dessas informações, o procurador da República Kelston Lages comunicou o fato ao juiz federal da Vara Única de Parnaíba, magistrado José Gutemberg de Barros Filho, quando da apresentação da denúncia, solicitado a antecipação do depoimento do engenheiro.
“Ainda no bojo da primeira fase da persecutio criminis o réu ratificou perante este órgão do Ministério Público o próprio depoimento prestado no IPL nº 812/2013, no qual afirmou ter sofrido pressão dos demais denunciados para não delatar o esquema criminoso. Por tal motivo, o Ministério Público ofertou acordo de delação premiada ao corréu, devidamente aceito e comunicado ao juízo competente”, diz a peça.
Argumentou ainda que “a nova redação dada ao supratranscrito artigo pela Lei nº 11.690/08, facultou-se ao juiz determinar a antecipação das provas consideradas urgentes e relevantes, observada a necessidade, adequação e proporcionalidade da medida”.
Isso porque, diz a denúncia apresentada à Justiça Federal pelo MPF, “a necessidade e a relevância da antecipação do interrogatório do corréu mostra-se incontroversa na medida em que o acordo de delação premiada encontrava-se sob sigilo dos demais acusados. Desse modo, a antecipação do depoimento visa garantir a ampla defesa e o contraditório para os demais corréus sobre as declarações ali prestadas, vez que na nova sistemática do procedimento ordinário o último ato da instrução é o depoimento (s) do (s) réu (s) justamente para que este possa exercer plenamente seu direito de defesa.
“TAIS PRESSÕES HÃO DE SE TORNAR MAIS VEEMENTES”
Ao defender perante o juízo a necessidade de antecipação do depoimento do delator, o MPF sustenta ainda que “a urgência revela-se na medida em que a antecipação do depoimento visa garantir ao corréu Anderson Castelo Branco Lopes os direitos que lhe foram garantidos legalmente quando da homologação do acordo, bem como diante das ‘pressões’ que sofreu por parte dos demais corréus para que não delatasse o esquema criminoso”.
E que tal se faz necessário, visto “que tais pressões hão de se tornar mais veementes quando da publicização do acordo firmado entre o corréu Anderson Castelo Branco Lopes e o MPF, o que reforça sobremaneira a necessidade de urgência da medida para resguardar a produção da prova colhida, assim como a integridade física do colaborador/corréu”.
DEPOIMENTO O JUIZO DUROU CERCA DE QUATRO HORAS
Em Parnaíba, na Vara Única da Justiça Federal, o 180 apurou que o delator foi ouvido em juízo em uma audiência que teria durado cerca de 4 horas.
Em uma recente decisão, o juiz federal José Gutemberg de Barros Filho faz referência a essa audiência, que ocorreu no dia 26 de janeiro de 2016.
“Na oportunidade, foi realizado o interrogatório do acusado, referente à delação premiada, sendo o ato gravado em meio audiovisual”, pontuou o magistrado.
SENADOR NA CADEIA
Recentemente, um então senador da República, Delcídio do Amaral, que pertencia ao PT, foi preso em flagrante e delito por tentar atrapalhar a delação premiada de um dos diretores da Petrobrás, Nestor Cerveró.
O caso foi visto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) como obstrução à justiça e produziu libelos indignados dos integrantes da Suprema Corte.

Blogueiro: Por Rômulo Rocha