Pessoas que frequentam regularmente a igreja são mais confiáveis

 

 

Uma pesquisa conduzida por Eleanor Power, pós-doutoranda no Instituto Santa Fé, no Novo México, EUA, concluiu que as pessoas que frequentam regularmente a igreja são vistas como “mais confiáveis”.

Decidida a entender o que estava por trás da fé que motivava ações como fazer uma peregrinação ou frequentar encontros religiosos regularmente, Power decidiu acompanhar a vida em comunidades no sul da Índia.


Durante dois anos, ela juntou a grupos que caminhavam longas distâncias para visitarem lugares de devoção religiosa. A região estudada por ela tem uma população mista de hindus, católicos e protestantes.

Após meses de pesquisa, ela concluiu que aqueles que adoram regularmente em uma igreja ou templo e realizam atos concretos de devoção eram vistos pelos seus pares como pessoas mais confiáveis.

“Eles também eram vistos como tendo uma boa ética de trabalho, sabiam dar bons conselhos, eram generosos e demonstram ter um bom caráter”, destacou Power.

Segundo a pesquisadora, a evidência de fé na vida de uma pessoa e o modo como os outros a veem podem nos ajudar a “entender melhor a vida religiosa”. “Os seres humanos são estereótipos eminentes”, afirmou Power, destacando que as ações religiosas frequentemente dão indícios sobre o caráter e compromissos dessa pessoa.

Isso é conhecido como a “teoria da sinalização”, conforme o qual embora seja difícil ter confiança nas intenções das outras pessoas, podemos adquirir essa confiança se existem sinais claros que um indivíduo é capaz de demonstrar algum grau de compromisso, explica.

Ao gerar confiança nos outros com suas ações e intenções, a pessoa poderá ser mais capaz de estabelecer relações fortes com os outros membros da sociedade, resume Power. Com informaçõesChristian Post    

O que aconteceu com o cantor Regis Danese?

Regis Danese é o cantor gospel que ganhou fama nacional e internacional, depois de gravar a música “Faz um milagre em mim”, a primeira canção do álbum “Compromisso”, lançado em 2008.

Ouvida mais de 100 milhões de vezes no Youtube, “Como Zaqueu” como também ficou conhecida, foi um divisor de águas na carreira de Regis Danese, abrindo as portas para praticamente todos os programas de auditório da TV Brasileira, e naturalmente fazendo de Danese, um verdadeiro fenômeno gospel.

Regis Danese e o drama familiar

Em 2012, Regis Danese, no auge da carreira, passou a viver um drama familiar que mudaria sua vida para sempre.
A sua filha Brenda, à época com pouco menos de 3 anos, foi diagnosticada com leucemia.
O cantor teve que acompanhar todo o sofrimento da filha, durante o tratamento com sessões  de quimioterapia.
Iniciou-se na web, uma enorme corrente de oração pela recuperação da pequena Brenda, artistas famosos e milhões de pessoas anônimas, oraram e se solidarizavam com o drama vivido por Regis Danese e toda a sua família.

 A cura
Em 2013,  Regis Danese anunciou que a filha estaria 100% curada, e agradeceu a Deus pelo milagre.
A notícia foi amplamente divulgada em site de notícias gospel, em portais da grande mídia, mas também foi comemorada nas redes sociais. Muitos fãs de Regis Danese que choraram quando souberam da doença da filha do cantor, também se emocionaram ao saber que a pequena Brenda estaria curada.

2013: Regis Danese é acusado de plágio

O cantor Regis Danese se tornou famoso como cantor em todo o país, depois que gravou a música “Faz um milagre em mim”, isso todo mundo sabe, no entanto, Danese já era bem conhecido no meio secular.
Além de atuar como cantor no grupo Só pra contrariar, compôs inúmeras canções, se tornando um dos maiores compositores de pagode no país.
O cantor que era também um exímio compositor, foi acusado de ter plagiado a música “Faz um milagre em mim”, canção que o tinha promovido na mídia.
O cantor que tinha acabado de enfrentar uma batalha emocional, diante da doença da filha, teve também que lidar com a batalha jurídica.
Se perdesse o processo, Regis Danese teria que pagar R$50 Milhões de reais.

 6 Milhões

Regis Danese hoje tem mais de 6 milhões de seguidores, apenas no Facebook.
No twitter não sabemos, porque ele nos bloqueou lá (Risos).
O cantor raramente faz propaganda de algum produto, como é o caso de vários artistas gospel, que utilizam suas midias como balcão de negócios, enfim, é comum ver postagens em que o cantor promove alguma causa ou alguma campanha para ajudar alguém.
Enfim, Regis Danese usa bem sua influência nas midias sociais, não é?

Regis Danese 10 anos

Em parceria com a Som Livre, Regis Danese anunciou agora no mês de fevereiro, que está preparando o lançamento de um álbum e um DVD comemorativo dos 10 anos de carreira do cantor.
O projeto recebeu o nome de “Regis Danese 10 anos” e será lançado agora em março.
Gravado em Ilhéus-BA, o DVD já começou a ser divulgado, e o cantor publicou recentemente umteaser em seu canal no Youtube.

Falta de dinheiro motivou saída de Felipão do meio gospel

Ele anunciou oficialmente sua decisão no início do ano, mas ainda não estreou, seu primeiro show está previsto para 1º de Abril e já conta com uma venda de ingressos fora do comum. Milhares de pessoas querem assistir ao retorno de Felipão ao forró secular.
Apesar de toda a repercussão, Felipão havia mantido segredo sobre o real motivo de sua saída do gospel, até que, recentemente ele concedeu uma entrevista ao blogueiro Fernando Melo, onde ele esclareceu que o motivo do seu retorno, seria o baixo cachê nas agendas do meio evangélico.

“O meio gospel está cada vez mais complicado; a igreja não corresponde às despesas que se tem, e apesar de o justo viver da fé, o trabalhador é digno de seu salário.

Tenho resistido para não regressar às origens, cheguei inclusive a “torrar” meus bens pessoais para poder me manter na estrada com o meu ministério gospel. Certa vez passei uns três dias ministrando em uma igreja e no final recebi pouco mais de R$ 600. Dá para manter a si e a outros músicos assim?! ” disse o cantor durante a entrevista

Segundo ele, as prefeituras em seus eventos de aniversário pagam acima de R$ 40.000 para bandas do meio secular, mas relutam em investir R$ 20.000 em alguma atração gospel, e isso complica ainda mais a situação.

Felipão iniciou seu ministério gospel bem estruturado, com ônibus rodando o Nordeste e uma banda completa. Dias antes de anunciar seu retorno ao secular, havia reduzido a formação de sua banda e estava viajando pelo Nordeste apenas com um tecladista, ou até mesmo usando Playback.

“Carnaval gospel” cresce no país e divide opiniões

As igrejas mais tradicionais costumam fazer retiros espirituais durante o Carnaval, feriado cujo nome significa, literalmente, “festa da carne”. Mas há denominações que decidem aproveitar a multidão para pregar a palavra. Essa postura gera divisão entre muitos líderes.

O teólogo Marcelo Rebello, 44, explica que deveria prevalecer o bom senso: “O crente não tem que ir para o meio do povo e dizer que [os que bebem e se pegam] vão pro inferno”.

Presidente da Associação Brasileira de Empresas e Profissionais Evangélicos, Rebello também lembra que a festa nas suas origens era “muito atrelada a candomblé e umbanda” e como o crente “serve a um Deus único”, essas entidades (orixás) seriam uma afronta a evangélicos.


  


Mesmo assim, o “Carnaval evangélico”, onde geralmente não se bebe álcool, parece ganhar força nas ruas do país.

São Paulo

Um dos blocos mas ativos é da Bola de Neve Church. A ponto de a prefeitura de Santos instituir, via lei municipal de 2014, o Dia do Evangelismo de Carnaval Bola de Neve.

Este ano, ela oferece os tradicionais uniformes de blocos, “abadás”, por R$ 30 (dinheiro) ou R$ 35 (cartão). Os fiéis reunidos numa espécie de “esquenta” na semana passada entoavam adaptações evangelizadoras de sambas e sucessos da música pop. Por exemplo, “Pelados em Santos”, do Mamonas Assassinas, teve o refrão mudado para “Jesus me deixa doidããããão”.

Cerca de 80% dos batuqueiros da Bola são ex-membros de torcidas organizadas. A estimativa é do corintiano Rodney Lopez, 35. Ele foi da Gaviões da Fiel, mas quando se converteu em 2006 preferiu entrar para a bateria da igreja. “Quando conheci Deus, algo fazia falta. Queria fazer o que fazia no mundo, mas dentro da igreja”, explica.

Todo os anos, a bateria da igreja percorre cerca de 10 km da orla santista. No ano passado, segundo o Corpo de Bombeiros, foram 18 mil pessoas. A festa deste ano, programada para dia 25, terá food truck, palco com música eletrônica e 12 camarotes para 14 pessoas (R$ 3.000 cada espaço), revela o pastor Eric Viana, 40, idealizador da Batucada Abençoada.

Durante um sermão recente, brincou com a plateia: “Quem é solteiro aqui? Então compra logo dois [abadás]!”. Em entrevista à Folha de São Paulo lembrou que começou a bateria por acreditar que não fazia sentido se isolar num retiro enquanto cidades eram tomadas por “toda a negatividade do Carnaval mundano”.

Entre os exemplos disso, aponta gravidez indesejada, motoristas alcoolizados, latinhas de cerveja na rua e namoros que terminam.

“A gente se sentiu bastante egoísta em viver a alegria de Deus refugiado disso tudo”, diz Viana, ex-metaleiro e usuário de drogas que mudou de vida ao conhecer Jesus 25 anos atrás. “Só depois percebi que a transformação não era por fora.”

Bahia

Já em Salvador, o bloco evangélico da Igreja Batista Missionária da Independência, marcará presença no Pelourinho este ano novamente. O destaque é a presença do funkeiro gospel Tonzão, do hit “Passinho do Abençoado”. Também estarão se apresentando o pagodeiro Waguinho, ex-Os Morenos, e o cantor Lázaro, ex-Olodum. No “abadeus” (abadá) do Sal da Terra, o mote é: “Jesus é a nossa alegria”.

Rio

No Rio de Janeiro, a Igreja Batista Atitude desfilará na orla do Recreio dos Bandeirantes o bloco Sou Cheio de Amor, como faz desde 2013.

Divisão

O exemplo mais recente de como essa questão gera divisão foi o cancelamento do polo gospel no Carnaval de Olinda (PE), um dos maiores do Brasil. Cerca de uma semana após ser anunciado, a união de fé e folia recebeu críticas de igrejas tradicionais.

Um dos elementos decisivos foi o posicionamento contrário da bancada evangélica da Assembleia Legislativa pernambucana. O deputado estadual Adalto Santos (PSB) reclamou ao prefeito, que também é evangélico, sobre o “prejuízo espiritual” do evento.

O pastor Josildo Ferreira, ligado ao Movimento Missões Urbanas Brasil, que idealizou a versão gospel do Carnaval, explica que a opção será distribuir 10 mil Bíblias durante os dias do feriado.

Pr. Silas Malafaia fala sobre evangélica que vai desfilar nua no carnaval

O pastor Silas Malafaia líder da Assembleia de Deus Vitoria Em Cristo (ADVEC), repudiou uma reportagem publicada pelo jornal Extra.Segundo o pastor Silas, o jornal tentou ridicularizar os evangélicos e afirma que a  jovem pode ser qualquer coisa, menos evangélica.

Assista ao vídeo e comente:

10 músicas que você não sabia que foram escritas por Anderson Freire.

Anderson Freire se tornou um dos principais intérpretes da Música Gospel nos últimos anos, mas o que muita gente ainda não sabe, é que o cantor tem sido considerado pela crítica, o maior compositor de música gospel da atualidade.

São centenas de canções interpretadas pelos mais diversos nomes do cenário gospel, entre eles estão: Damares, Bruna Karla, Arianne, Novo Som, Davi Sacer, Aline Barros, Lauriete e dezenas de outros nomes.Muitas das canções que foram escritas por Anderson Freire, se tornaram febre no Brasil inteiro, e reconhecidas dentro e fora do meio religioso.

Para provar que ele é digno do título de melhor compositor, listamos 10 músicas que você provavelmente não sabia que foram escritas por Anderson Freire.
Confira e deixe seu comentário.

1 – Consolador | Damares

2 – Aceito o teu chamado | Bruna Karla

3 – Advogado Fiel | Bruna Karla

4 – Que bom que você chegou | Bruna Karla

5 – Igual Não há | Lauriete

6 – A dracma e o seu dono | Damares

7 – Deserto | Arianne

8 – Aline Barros | Ressuscita-me

9 – Primeira essência | Aline Barros

10 – Sou humano | Bruna Karla

Austrália: Igreja Católica teve quase 4,5 mil casos de pedofilia denunciados

Dados apontam para centenas de religiosos, 93 deles em altos cargos da Igreja, e afetam mais de mil instituições.

Quase 4,5 mil pessoas denunciaram abusos sexuais a menores realizados por membros da Igreja Católica na Austrália entre 1980 e 2015, segundo um relatório apresentado nesta segunda-feira (6) no início de um novo rodízio de audiências da comissão que investiga estes crimes.

A comissão encarregada de investigar a resposta oficial aos abusos sexuais de menores na Austrália desde 1950 tomará declaração de praticamente a totalidade dos bispos do país em uma série de vistas públicas que durarão até o dia 27 de fevereiro.

No primeiro dia, a advogada conselheira da comissão, Gail Furness, disse que foram recolhidas um total de 4.444 denúncias e que estas apontam para centenas de religiosos, 93 deles em altos cargos da Igreja, e afetam mais de mil instituições.

Os dados indicam que 78% dos denunciantes foram homens e 22% mulheres. Também revelaram que a idade média das vítimas foi de 11 anos no caso de crianças e de 10 no caso de meninas, e que demoraram uma média de 33 anos em apresentar as denúncias depois que foram cometidos os supostos abusos.

“Das 1.880 pessoas identificadas como supostos abusadores, 597 eram irmãos religiosos, 572 eram sacerdotes, 543 eram laicos e 96 eram irmãs religiosas”, disse Furness.

Os dados sugerem, além disso, que entre 1950 e 2010 mais de 20% dos Irmãos Maristas, os Salesianos de Dom Bosco e os Irmãos Cristãos foram acusados de abusos sexuais, enquanto na ordem de São João de Deus a proporção sobe para 40,4%.

Fonte: G1

Felipão volta ao forró e rebate críticas pela decisão; Veja

Com frase do psiquiatra e escritor Augusto Cury, o cantor Felipão respondeu às críticas que vem recebendo por conta de sua volta ao Forró.  “A capacidade de se colocar no lugar do outro é uma das funções mais importantes da inteligência. Demonstra o grau de maturidade do ser humano”, publicou o vocalista.

Quase uma década após anunciar o desligamento da banda Forró Moral (a última apresentação foi em 2008, em Campina Grande), a conversão para a religião evangélica e a posterior entrada na carreira gospel; o cantor retorna ao forró neste ano. A decisão nada agradou uma parte dos “fãs” que criticaram a decisão.

No passado, Felipão tinha músicas ousadas — para a igreja — no repertório e chegava até a fazer “streaptise” durante shows.

Em resposta às críticas, o cantor publicou um “textão” em seu perfil no Instagram, neste domingo (29). “Tenho sido questionado nos últimos dias por pessoas queridas e fãs sobre estar abandonando a igreja, a minha fé. Não, não estou abandonando nenhuma das duas”, garante Felipão.

“Estou retomando minha carreira procurando entender o que Ele espera de mim nesta nova fase e qual o meu papel na música nacional. Estou muito consciente que não terei a aprovação de todos, mas não tenho dúvidas que terei o amor e as orações daqueles que me amam de verdade”, desabafa.

Fonte: Diário do Nordeste

Rainha das plásticas, Ângela Bismarchi se converte, é batizada e abandona posto de musa do carnaval

A modelo, repórter e apresentadora Ângela Bismarchi, 50 anos, se converteu ao Evangelho, anunciou que decidiu abandonar a folia de Momo e fez a escolha de ser batizada nas águas. A celebração aconteceu em um rio em Tanguá, na cidade de Rio Bonito (RJ).

Ângela foi batizada juntamente com o marido, o cirurgião plástico Wagner de Moraes, que também vinha frequentando cultos em uma igreja de Niterói, segundo informações do jornal Extra.

Criada em uma família católica, a modelo se tornou nacionalmente conhecida por suas diversas cirurgias plásticas com fins estéticos, e assim, se tornou musa do carnaval no Rio de Janeiro.

Após o batismo, Ângela descreveu a emoção de ser batizada e explicou o motivo de ter escolhido um rio no interior do estado: “As características do local são muitíssimo parecidas com o local em que Jesus foi batizado por João Batista, lá em Israel, na Galileia, perto do Mar de Tiberíades (ou mar da Galileia ou Kinereth), na saída do Rio Jordão deste mar. Por isso e por tudo que esse sacramento nos inspira, na aproximação com Deus. Foi um momento superespecial que não contém explicação, que não seja aquelas contidas no interior das lágrimas que derramei. Momento único”, afirmou.

A conversão à tradição protestante e a decisão por ser batizada de forma voluntária também foram comentadas pela modelo: “Quando bebê, fui batizada por aspersão na Igreja Católica, por iniciativa dos meus pais e, lógico, das quais lembranças não as tenho. Mas agora, por iniciativa do meu coração, nossa! É fantástico sentir o Espírito Santo habitar em você. Quando imergi no fundo do rio, parecia que eu estava entrando num sonho, e quando voltei… voltei à realidade, só que agora mais purificada”, concluiu.

Ângela e o marido decidiram pelo batismo juntos

Membro da Universal que não pagar o dízimo, vai pra o SPC?

Bispo Edir Macedo líder da igreja Universal do reino de Deus

“O Departamento Jurídico da Igreja Universal afirma que não há nenhum tipo de controle de quem oferta ou não dentro da Igreja Universal, por tratar-se de liberalidade do fiel e, como consequência lógica deste fato, não há como a Igreja Universal inserir ou deixar de inserir o nome de quem quer seja no SPC/Serasa”, conclui a mensagem.

Já o SPC explica que “como não há um contrato entre a pessoa física e a igreja regularizando a doação como uma pendência fixa, logo não há uma dívida oficial a ser quitada. Além disso, o dízimo é uma doação, e não um produto ou serviço contratado, não podendo então levar o consumidor à negativação nos birôs de crédito”.