Líder do PT no senado do PI é condenado pela morte de nove pessoas

wellington-dias-128904
O Supremo Tribunal Federal (STF) tornou réu por homicídio culposo e prevaricação o líder do PT no Senado, Wellington Dias (PI). O episódio refere-se ao estouro de uma barragem numa cidade do interior do Piauí, ocorrido em 2009, que resultou na morte de nove pessoas. Na ocasião, o petista governava o Estado, cargo a que pretende concorrer novamente nas eleições de outubro. A bancada do partido se reúne logo mais para troca de líder na Casa, um substituição rotineira, que ocorre todos os anos.
O caso chegou ao Supremo em novembro de 2011 como inquérito, depois de Wellington Dias ter sido diplomado um ano antes senador. Contudo, o ex-procurador-geral da República Roberto Gurgel enviou parecer ao STF pedindo a reautuação do inquérito como ação penal com o argumento de que antes mesmo da eleição do petista para o Senado, em junho de 2010, a Vara Única da Comarca de Cocal (PI) havia recebido a denúncia contra ele. Ou seja, ele já era réu antes da diplomação.
No parecer enviado ao STF, o Ministério Público Federal argumentou que todos os atos processuais tomados pela Justiça de primeira instância são válidos. Ele pediu ainda que a Corte determine a realização das diligências necessárias para a instrução do processo.
Ao acatar o pedido do MP, o ministro Celso de Mello citou o julgamento de um inquérito pelo Supremo em 1991 no qual a Corte decidiu que todas as decisões anteriores tomadas são válidas. Antes dessa decisão, os processos contra detentores de foro privilegiado eram nulos.
“Isso significa, portanto, que tal ato processual efetuou-se legitimamente, eis que realizado perante órgão judiciário que dispunha, na época, de plena competência, revelando-se aplicável ao caso, desse modo, o postulado segundo o qual “tempus regit actum” (o tempo rege o ato)”, afirmou Celso de Mello, relator do processo, em decisão do dia 19 de dezembro que foi publicada hoje no Diário de Justiça Eletrônico.
Na mesma ação também são réus a ex-presidente da Emgerpi, Lucile de Souza Moura, e o engenheiro Luiz Hernani de Carvalho. Celso de Mello também pediu para ouvir as testemunhas arroladas na ação penal.
Em nota no seu site, na época que o STF recebeu a denúncia, Wellington afirmou não haver responsáveis pela fatalidade que matou oito pessoas, “que ocorreu em virtude das fortes chuvas que assolaram aquela região”, consta da explicação, que completa: “O Governo do Estado adotou todas as medidas necessárias para que não ocorresse o rompimento da barragem”. Procurado pela reportagem na manhã de hoje, o senador não comentou o caso.
Fonte: Estado de Mina

Vice-governador Zé Filho dá entrevista e diz que acordos serão honrados

Vice-governador Zé Filho entre Marcelo Castro e Wilson Martins
Depois de voltar de uma cirurgia no joelho, o vice-governador Zé Filho (PMDB) reapareceu nesta segunda-feira, 03, na Assembleia Legislativa do Piauí para prestigiar a abertura do ano legislativo.
Cercados por jornalistas, Zé Filho deu entrevista e e disse como foi feito o acordo para a composição da chapa entre o PMDB e PSB, do governador Wilson Martins.
O gestor também analisou qual será postura caso assuma o Palácio de Karnak com a possibilidade, cada vez mais próxima, de o governador deixar o cargo para se candidatar ao Senado Federal. Zé Filho garante que cumprirá os acordos fechados entre os dois partidos.
“A chapa surgiu de um esforço do governador  Wilson Martins que tinha o aval de todos os partidos que compõe sua base de apoio. Ele foi nosso articulador. Vamos dar o apoio que o governador precisa para que se dê continuidade ao trabalho”, analisou.
“O que não se pode perder é a oportunidade de sair desse estilo de trabalho. Temos que continuar o projeto. O Piauí tem que avançar mais. Temos que errar menos. O que for acertado, o que for combinado, tem que ser honrado”, disse Zé Filho.
Crítica ao PT
Já em uma entrevista com o apresentador Amadeu Campos, Zé Filho aproveitou o espaço para tecer críticas a gestão Wellington Dias, provável futuro adversário, no pleito de 2014. Para ele, o governo do Estado não gozou de prestígio em gestões passadas comandadas pelo PT.
“Sempre reclamei que o Estado do Piauí não tinha tido força junto ao governo federal. Sempre digo que faltou obra estruturante, principalmente, na época em que o governador era do mesmo partido do presidente. A gente sai do Piauí e vê desenvolvimento e aqui não”, disse.
Mudanças administrativas
“Se vou ser governador vai depender de Wilson Martins. Se ele sair, posso assumir. Agora ele [Wilson Martins] tem que anunciar que sai. Mas vou manter a estrutura administrativa. As mudanças serão em cargos próximos, que é preciso plena confiança do governador”, revelou.

O desastroso mandato do vereador Marcos Menezes “Foguinho”

O descompromisso para com a população e o desrespeito para com o Legislativo Parnaibano são alguns dos males que podemos citar que o vereador de Parnaíba Marcos Menezes (PSL), o “Foguinho”, causou durante um ano de mandato na Câmara Municipal.
Primeiro o parlamentar foi flagrado “tirando uma pestana” no plenário do Legislativo Parnaibano, depois seu carro foi fotografado estacionado em local proibido e na contramão, e diga-se de passagem há pessoas que comentam nos bastidores que nem Carteira Nacional de Habilitação – CNH o mesmo possui. Sem contar é claro com as respostas desprezíveis dadas pelo vereador durante sessões e audiências públicas realizadas na Câmara, isso é quando ele vai, e quando comparece às vezes nem a “boca abre”.
Marcos Menezes, o “Foguinho”, realmente gosta de estar em alta na mídia parnaibana. O PortalF5 nunca recebeu e jamais aceitará os R$ 50,00 (cinquenta reais) que o vereador citou durante uma sessão do Legislativo Parnaibano.
Quando citamos o dinheiro, estamos levando em consideração a declaração dada pelo vereador quando o mesmo chegou a afirmar que os blogueiros e jornalistas só falavam mal dele porque o mesmo nunca tinha dado cinquenta reais para a imprensa.
Uma das últimas atitudes tomadas pelo vereador “Foguinho” em seu pífio mandato, foi durante uma sessão do Legislativo em 2013 quando os parlamentares estavam tratando de um assunto de imensurável relevância para a população, enquanto o nobre vereador encontrava-se falando ao telefone. Quando o vereador Foguinho não está relaxando, está ao telefone, ou conversando ou enviando mensagem. “Vai ver ele já estava era falando com alguém de sua assessoria”.
Todavia, o vereador Foguinho já fez tantas “peripécias” durante este curto mandato que chegou a procurar inclusive uma pessoa da imprensa parnaibana para fazer a sua assessoria de comunicação, desta forma, na tentativa de melhorar a sua imagem para a população parnaibana e principalmente para aqueles que o elegeram.
Diante de todas essas “peripécias”, um dos irmãos do vereador resolveu fazer um comentário em blog da cidade, e disparar: “O Legislativo Parnaibano não passa de uma grande palhaçada”.
Edição: Silvio Eduardo | Por Gilson Brito 

Wellington Dias homenageia o mensaleiro e presidiário José Genoino no Senado Federal

Imagem: Bárbara Rodrigues/GP1Wellington Dias(Imagem:Bárbara Rodrigues/GP1)Wellington Dias

Senador Wellington Dias homenageou o mensaleiro e presidiário José Genoino no Senado Federal. Para Wellington, Genoino é “uma pessoa honesta, uma pessoa comprometida com o Brasil”.

José Genoino, renunciou ao mandato de deputado federal (PT-SP). Atualmente cumpre prisão domiciliar.

Pena total: 6 anos e 11 meses
Crimes: formação de quadrilha (2 anos e 3 meses) e corrupção ativa (4 anos e 8 meses).

Confira o vídeo:
Wellington Dias homenageia o mensaleiro e presidiário José Genoino

Fonte: gp1

Deputada Juliana Moraes Sousa “madrinha dos municípios”

Juliana Moraes Sousa Conhecida como a “madrinha dos municípios”, a deputada Estadual Juliana Moraes Sousa faz jus ao título. De Norte a Sul do Estado à marca do seu trabalho está presente.  Juliana conduz seu mandato de deputada Estadual a serviço da melhoria da qualidade de vida da população e em defesa dos interesses do Piaui. Apesar de ser de primeiro mandato, ela já se consagrou como uma das parlamentares que mais trabalha e briga na assembleia pelos interesses dos municípios. Com o foco na redução das desigualdades e na inclusão social, no esporte e lazer, educação, segurança e saúde a mulher, mãe e amiga Juliana reúnem predicados que a credenciam a ser reconduzida à assembleia legislativa para continuar lutando em defesa dos interesses coletivos do povo piauiense. Guerreira! Esta é a melhor definição para Juliana que, desde que elegeu – se, abraçou a luta política com a convicção de que poderia ajudar a transformar o Piauí em um estado mais justo e democrático. Sua história política tem se construído com muita luta, humildade e honestidade e, por isto, tem recebido apoio de norte a sul do estado.  O apoio do povo é reposta ao trabalho sério e Juliana recebe com carinho as manifestações populares. Juliana atua sempre de forma contumaz em reuniões no plenário da assembleia ajudando a decidir o voto de liderança de matérias realmente importantes para o povo. Assim vem cumprindo seu dever como deputada eleita pelo povo do piauí.
Por João Carlos Guimarães.