Mão Santa, franco-atirador

Por:Zózimo Tavares
O ex-senador Mão Santa tem tudo para concretizar sua candidatura ao Governo do Estado, como terceira via, na oposição. Se isso vier a ocorrer, ele entrará na campanha na condição de franco-atirador. Os dois principais concorrentes dele, o senador Wellington Dias (PT) e o deputado federal Marcelo Castro (PMDB), já estiveram em seu palanque em campanhas passadas.
Em seu primeiro mandato de governador, entre 1995 e 1999, Mão Santa retirou Marcelo Castro do ostracismo político. Depois de exercer três mandatos de deputado estadual, conquistados nas eleições de 1982, 1986 e 1990, Marcelo estava desencantado com a política e, segundo se informa, decidido a pendurar as chuteiras.
Mão Santa, eleito pelo PMDB, o convocou para o Iapep, deu-lhe carta branca e, em 1998, Marcelo se elegia para a Câmara Federal com votação consagradora. Daí para frente renovou o mandato sempre com votação crescente. Em 2010, obteve 170 mil votos. Ah! Ele ainda foi secretário de Agricultura de Mão Santa no segundo governo (1999-2001).
Wellington Dias deve muito de sua primeira eleição de governador a Mão Santa, que montou para ele o palanque de 2002. O PT era um partido sem expressão eleitoral no Estado. Mão Santa acabara de ter o mandato de governador cassado pela Justiça Eleitoral e apresentou-se ao eleitorado como vítima. Naquele pleito, Wellington se elegeu para o governo com 688.278 votos e Mão Santa se elegeu senador com 664.600 votos. Votação casada, como se diz.
Depois, nas eleições de 2006, Mão Santa enfrentou Wellington Dias e Marcelo Castro duas vezes. A primeira foi na convenção do PMDB. Venceu. A segunda foi nas urnas. Perdeu. Foi esmagado pela máquina na campanha para o governo. Foi vítima da máquina outra vez na eleição para o Senado, em 2010.
Se conseguir limpar a área, como está planejando, Mão Santa enfrentará o senador e o deputado no mano a mano. O seu sobrinho Zé Filho deve assumir o governo em abril e ele vai exigir dele uma postura de magistrado na campanha. Ou seja, que ele não jogue a máquina para eleger Marcelo. Wellington já perdeu o governo do Estado na virada do ano.
Hoje filiado a um partido minúsculo, o PSC, o que falta a Mão Santa é o apoio de lideranças. Era também o que lhe faltava quando começou sua vitoriosa campanha de 1994.

Deputado Tererê critica João de Deus e Flora Izabel e desabafa: “Eles tentaram me humilhar”

O deputado estadual Deusimar Brito, o “Tererê (PSDB) revelou  que nomes do PT tentaram diminuí-lo, mas acabaram fora da Assembleia Legislativa do Piauí já que não conseguiram a reeleição.

Tererê citou os deputados João de Deus e Flora Izabel, ambos do PT, que no processo eleitoral de 2010, ficaram apenas na suplência para o legislativo estadual.

 Deputado Tererê (PSDB)(Imagem:Francyelle Elias/GP1)

“Eu sempre usei o cargo de deputado para falar a realidade e a verdade para a população do nosso estado porque essa é nossa obrigação. Mas, em muitas ocasiões quando eu subi a tribuna da Alepi para destacar os desmandos do Governo Wellington Dias eu fui afrontado, maltratado por pessoas como o João de Deus e Flora Izabel. Eles tentaram me humilhar e diminuir, me chamando de mentiroso por várias vezes. Mas, eles não conseguiram se reeleger e agora estão sem credibilidade e fora da Assembleia. Se os dois [Flora e João de Deus] tivessem usado o mandato para defender o povo e não causas partidárias, a situação deles seria outra”, desabafou Tererê.

O parlamentar tucano seguiu nas declarações e disse que chegou até mesmo ser chamado de palhaço por líderes do PT. “Depois de uma intervenção minha, o João de Deus, na época deputado, chegou ao ponto de declarar que a Assembleia não era picadeiro, ou seja, me chamou de palhaço. Ao invés de averiguar se o que eu criticava tinha fundamento, ele preferiu me diminuir”, finalizou o tucano.

fonte gp1

PDT acerta o passo com Zé Filho

O presidente do PDT no Piauí, Flávio Nogueira, e o deputado estadual Flávio Nogueira Júnior, conversaram harmoniosamente com o vice-governador Zé Filho (PMDB), em Fortaleza. Trataram de assuntos políticos e administrativos. Todas as pendências envolvendo o PDT no governo do Estado sob o comando de Zé Filho foram resolvidos acima das expectativas dos dirigentes da sigla. E pela foto, não é difícil concluir que PDT e o futuro governador estão em lua-de-mel.

Fonte: Tempo Real

Firmino fala sobre aliança PSDB – PSC e diz que vai ouvir as propostas do ex-governador Mão Santa

Prefeito de Teresina Firmino Filho PSDB
A notícia que o ex-governador Mão Santa(PSC) possar vir como candidato ao Governo do Estado em 2014, está mexendo com muita gente no meio política estadual. Sinal disso, é que o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), revelou nesta sexta-feira (28) que os tucanos estão abertos para ouvir as propostas de Mão Santa.
Para isso, Mão Santa deseja lançar chapa com coligação PSC e PSDB. “Ele ainda não falou sobre isso, mas é uma tese que temos que respeitar. Vamos recebê-lo para diálogo, mas tenho que lembra-lo que já existe outra aliança em andamento com o PSB e PMDB”, disse Firmino.
Comenta-se nos bastidores da políta que a candidatura do ex-governador só seria viável com o apoio do sobrinho: o vice-governador Zé Filho. O gestor deve assumir a cadeira a ser deixada por Wilson Martins em 4 de abril.
“O Aécio Neves precisa ter um palanque no Piauí e a única chance de isso acontecer é o PSDB firmando aliança política com PSC”, revelou o presidente do diretório municipal do PSC, Francisco Juriti

Homem espanca Mulher com socos e pontapés

Uma mulher foi imobilizada e espancada com socos e pontapés pelo companheiro no bairro dos Noivos, zona Leste de Teresina. A vítima, uma estudante de 24 anos, registrou boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher na manhã desta sexta-feira (28). Ela sofreu várias agressões que apresentou hemorragia nos dois olhos.
A violência foi tamanha que a estudante está com os olhos roxos, a garganta cortada e hematomas por todo o corpo. Por pouco o globo ocular não foi estourado. A estudante de iniciais A.V.T.L informou a delegada Vilma Alves, da Delegacia da Mulher, que o companheiro em que vive há seis meses teve um surto passando a lhe espancar.
“Ele tem ciúmes doentios. Não acredita no que eu digo e várias vezes ele me agrediu, mas dessa vez ele exagerou e afetou minha integridade física e mental. Não aguento mais”, disse a mulher. Ela relatou a delegada que o marido seria usuário de drogas.
Segundo a estudante, do nada, o marido teve um surto e passou a lhe dar tapa no ouvido e no rosto. “Eu gritava, mas ele pegou meus braços e imobilizou pra trás e numa fúria me batia incontrolável”, disse.
Ela contou ainda que o acusado Wesley Nascimento Fonseca, 29 anos, operador de caixa, tentou lhe asfixiar e feriu com um copo de vidro. Na tentativa, o vidro cortou a garganta da estudante.
A delegada Vilma Alves disse que iria providenciar para que a estudante fosse internada em hospital. Ela disse que o acusado vai ser enquadrado na lei Maria da Penha.
“Houve a violência física e a tentativa de homicídio. Essa violência caracteriza um surto de possessão em que o homem pensa que tem a posse da mulher e lhe agride da forma mais covarde”, disse Vilma Alves.
A estudante relatou que sente muitas dores e teme que os socos e os pontapés tenham quebrado costelas.
Fonte: Cidade Verde.com

Eduardo Campos pode vir para o Corso de Teresina, no sábado

Depois da visita da presidente e pré-candidata a reeleição nesta terça (18), Teresina deverá receber outro presidenciável ainda esta semana. O governador de Pernambuco e pré-candidato a Presidência da República, Eduardo Campos (PSB), foi convidado pelo governador Wilson Martins (PSB) para participar do Corso de Teresina, no próximo sábado (22).
O convite foi feito na semana passada, dia 12, quando Wilson Martins foi até Recife (PE).
Registro do Carnaval do ano passado
No Carnaval do ano passado, Wilson Martins e o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), que é amigo de Eduardo Campos, foram até Recife e assistiram ao desfile do Galo da Madrugada, principal festa da capital pernambucana. Os três assistiram ao desfile do bloco no camarote de Campos.
Como tradicionalmente ocorre, o prefeito Firmino Filho lidera um caminhão no Corso de Teresina. Eduardo deve retribuir a visita.
Leilane Nunes
leilanenunes@cidadeverde.com