DP que investiga Caso Talia está fechado por falta de efetivo

Delegacia da Mulher que apura o caso, bem como
o 1º Distrito Policial de Parnaíba, ambos fechados
Segundo apurou o site Proparnaiba no começo da noite desta sexta-feira, dia 05, a Delegada da Mulher em Parnaíba, Maria de Jesus Pereira Bastos, ouviu testemunhas do Caso Talia somente até as 14h de hoje.
As investigações do episódio que culminou com a morte de Talia que teve o pescoço degolado em Ilha Grande estão paradas porque tanto a Delegacia da Mulher que apura o caso, como o 1º Distrito Policial de Parnaíba, ambos localizados na Avenida Álvaro Mendes no bairro Nova Parnaíba, tiveram que ser fechados por falta de efetivo.
A situação do DP e de abandono
A informação é de que o plantonista do horário esteve no local na manhã desta sexta-feira para entregar um atestado de saúde alegando não ter condições de cumprir sua jornada de trabalho e por não haver substitutos a delegacia teve que ser fechada.
Por falta de efetivo, a própria delegada foi quem baixou as portas do local por tempo indeterminado ou até que a próximo funcionário chegue para assumir o posto. As investigações do Caso Talia estão paradas desde então.
O Banheiro mais parece um depósito de lixo
Delegacia da Mulher que apura o caso, como o 1º Distrito Policial de Parnaíba, ambos localizados A falta de efetivo não é o único problema das delegacias em Parnaíba, os locais não têm as mínimas condições de infraestrutura básica para os presos e muito menos para os funcionários que precisam usar um banheiro em condições deploráveis.
A estrutura de segurança do local também está bastante comprometida, conforme se observa nas imagens feitas hoje (05). Além do Caso Talia, a população como um todo também ficou desguarnecida, já que as pessoas que chegaram ao local na tarde desta sexta-feira para fazer boletim de ocorrência, foram orientadas a procurar a polícia novamente apenas na próxima segunda-feira. A delegacia está sem nenhum preso.

Da redação do Jornal da Parnaíba 

Deixe uma resposta