Estudante encontra golfinhos mortos na Praia de Atalaia no Litoral do Piauí

Dois golfinhos foram encontrados mortos na Praia de Atalaia, na cidade de Luís Correia, Litoral do Piauí, por volta das 15h dessa sexta-feira (7). Uma estudante, que passeava com a amiga pela orla da praia, viu os animais, fotografou e postou as fotos no seu perfil em uma rede social na internet. Segundo ela, os animais já estavam em estado de decomposição. Cada golfinho media aproximadamente 1,60m.

Golfinho encontrado na Praia de Atalaia, Litoral do Piauí, tinha aproximadamente 1,60 m (Foto: Jordana Lima)Golfinho encontrado na Praia de Atalaia, Litoral do Piauí, tinha aproximadamente 1,60 m (Foto: Jordana Lima)

“Não tinha quase ninguém na praia e então resolvemos puxar o animal do mar porque ele já estava exalando muito mau cheiro. Ficamos apavoradas porque eu nunca tinha visto um golfinho naquelas condições”, relatou a estudante Jordana Lima.

A jovem contou ainda que a poucos metros de onde encontraram o primeiro golfinho, ela e a amiga avistaram um segundo animal em estado mais avançado de decomposição. “Quando vi urubus por perto logo imaginei que poderia se tratar de outro animal morto e daí chegamos mais perto e também o puxamos para fora do mar”, relatou Jordana.

Jovem retirou golfinho da água após verificar que o animal estava exalando muito mau cheiro (Foto: Jordana Lima)Jovem retirou golfinho da água após verificar que o
animal estava exalando muito mau cheiro
(Foto: Jordana Lima)

Após encontrar os animais, as estudantes procuraram a Companhia Independente de Policiamento Turístico (Ciptur) para informar sobre os golfinhos. Horas depois um dos golfinhos foi visto sem a cabeça.

Populares contam que na região há uma crendice em que amuletos feitos com os dentes e olhos do golfinho servem pra aumentar a virilidade do homem ou tornar uma mulher irresistível.

Em janeiro deste ano, o agente de turismo Edilson Morais Brito, também fotografou um golfinho morto no litoral. O animal foi encontrado na Praia do Coqueiro, em Luís Correia. Edilson conta que há muitos barcos de pesca em situação irregular próximo às praias e algumas vezes uma grande quantidade de peixe é vista nos locais.

“Os pescadores fazem arrastões, pegam todos os tipos de peixes e os que eles não querem jogam na praia. Muitas embarcações vêm de outros estados e até mesmo de outros países”, disse.
De acordo com o biólogo Mário Neto, do Instituto Tartarugas do Delta, esse ano já foram registrados vários encalhes de animais. Segundo ele, as embarcações que fazem arrastos próximo à costa é um dos principais motivos para essas ocorrências.
“Muitos pescadores, que trabalham em parceria com o projeto, relatam que há embarcações fora da área permitida. Nós já informamos ao Ibama sobre essa situação, mas acredito que o instituto não tenha suporte para fazer essa fiscalização”, disse o biólogo.
Segundo o Instituto Tartarugas do Delta esse é o quarto golfinho encontrado em praias do litoral piauiense em 2013.

Deixe uma resposta