Gestão do atraso: saúde pública municipal de Parnaíba é um fracasso

O caos na saúde pública de Parnaíba não se restringemaos lastimáveis percalços do HEDA  (Hospital Estadual Dirceu Arcoverde), mas também, em intensidade violenta, aos péssimos serviços da rede municipal de saúde, que aterroriza a população parnaibana em todos os bairros com a falta de atendimento satisfatório ao público, assim como a falta de investimentos  por parte da prefeitura, que opera os recursos da saúde plena em Parnaíba.
O mal funcionamento  na  rede municipal de saúde já vem sendo denunciado pela  população nos mais diversos bairros da cidade, inclusive com muitas publicações neste Portal informativo, mostrando que falta o mínimo de zelo da gestão municipal para dar um serviço saúde digno às famílias parnaibanas.
DSC00973
Os PSFs ( Posto Saúde da Familia)  estão quase todos com péssimo funcionamento, conforme queixa dos próprios moradores de distintas localidades de Parnaíba, tanto no perímetro rural, quanto na zona urbana.
Um enorme desrespeito  a contratação de médicos em número reduzido, tornando difícil o acesso a uma simples consulta para a massa que se submete diariamente às filas nos postos de saúde em Parnaíba, que tem porte de segunda maior cidade do Estado e principal polo turístico piauiense.
Essa grande deficiência quantitativa de médicos nos postos de atendimento de saúde em Parnaíba tem obrigado muitos parnaibanos a dormirem no chão, nas portas de tais postos de saúde para apelarem atendimento, um verdadeiro sofrimento.
DSC00972
Nos PSF’s, para aumentar a indignação dos  pacientes, só existem os papéis para receituário. Os remédios sempre estão em falta. Com a greve do Hospital  Dirceu, acabou o atendimento  gratuito em Parnaíba. Isso porque não existe na cidade nem um hospital público municipal.
A prefeitura, recebe todo dinheiro da municipalização da saúde, porém administra mal tais verbas e não descentraliza os atendimentos, implantando hospitais nos bairros para os atendimentos mais simples, aí até para um simples enjoo, uma tontura, uma dor de barriga, ou mesmo um reles arranhão, a população fica a mercê de um único hospital, o HEDA.
Para se ter uma ideia do gigantesco fracasso e atraso na saúde pública municipal de Parnaíba, em Teresina, a prefeitura da capital mantém em funcionamento 16 hospitais municipais espalhados nos bairros daquele município. Teresina é cerca de 4 vezes maior do que Parnaíba, o que se pode constatar é que se a prefeitura de Teresina tem 16 hospitais municipais de médio porte em funcionamento, Parnaíba deveria ter ao menos 04 hospitais de médio porte atendendo a população.
Os problema na saúde do município arrastam-se desde a administração anterior, que teve como secretário (de fato) por bom período, o atual prefeito Florentino, o que no mínimo, revela que ele tem ciência da situação.  Tudo continua do mesmo jeito. Será por descaso, ou porque o prefeito só conhece esse fadado modelo de gestão? O fato é que ninguém se posiciona para melhorar nada, ‘nadica’ de nada.
DSC00968

Rosário Sousa
Dentre outros fatos já revelados anteriormente, outro retrato da má gestão na saúde do município é o posto que funciona no bairro Mendonça Clarck, modulo 07.  Os moradores reclamam que o atendimento é ruim demais.
A marcação de consultas e exames por  exemplo, é algo horripilante, pois as pessoas precisam passar a noite na calçada do Posto de Saúde para conseguir um atendimento. Isso prejudica bastante a população que já está sofrendo com a própria enfermidade que faz com procure o serviço.
“Acontece com frequência o posto passar 01 semana sem a presença de um único médico”, afirma Rosario Sousa, que acrescentou ainda que a falta de medicamentos é constante, penalizando hipertensos, diabéticos e pessoas que dependem de remédios doados pelo governo.
DSC00962

Francinaldo Sousa
O Sr. Francinaldo  Sousa, também  vítima da cruel situação, denuncia a falta de atenção por parte da equipe que atende no PSF e diz  que a dificuldade é enorme para conseguir uma consulta, ou até mesmo marcar um simples exame.
A comunidade  está reclamando e exigindo soluções para os problemas. Não é mais possível a PMP continuar fazendo de conta que tudo está muito bem. Afinal, quem procura os PSF’s  são pessoas que dependem da saúde pública. A própria Constituição Federal diz que saúde é direito do cidadão e dever do governo. Se a PMP aceitou e quis a municipalização plena, que cumpra com a responsabilidade que lhe foi confiada, já que as vultosas verbas correspondentes são repassadas religiosamente todos os meses.
Como se vê, falta competência e vontade política no esquema dominante que administra a prefeitura de Parnaíba há vários anos seguidos, isso ainda é porque fazem questão de dizerem que são do mesmo time do governo federal. Quanta falta competência e comprometimento com os reais problemas que afligem a população.
Abaixo alguns links de matérias publicada anteriormente a respeito do péssimo estado da saúde pública em Parnaíba (PI).

Deixe uma resposta