Mais de 50 crianças morreram de sede quando atravessavam o deserto do Níger

No total, 92 pessoas morreram: 52 crianças, 33 mulheres e sete homens
Soldados preparam cova para enterrar corpos das pessoas que morreram no deserto31.10.2013/Almoustapha Alhacen/AP




















As forças de segurança nigerinas encontraram na quarta-feira (30) os corpos de 92 emigrantes nigerinos, 52 deles crianças, que presumivelmente morreram de sede no deserto depois de problemas nos veículos nos quais pretendiam chegar ao território argelino.

Segundo confirmou nesta quinta-feira (31) Almustafa Alhacen, presidente da ONG Aghir Imah, que participou das operações de resgate, entre os falecidos há 52 crianças, 33 mulheres e sete homens.

Desaparecimentos misteriosos intrigam a polícia em todo o mundo

Crianças criminosas chocam o mundo por seus atos brutais. Relembre casos

Alhacen explicou que 113 emigrantes, em sua maioria da região de Zinder, no centro-leste de Níger, partiram no último dia 26 de setembro da cidade de Arlit, situada cerca de 200 km da fronteira argelina.
No entanto, pouco após abandonar a cidade, os dois veículos se avariaram e seus ocupantes se dividiram. Alguns tentaram retornar a Arlit e outros continuaram rumo a Argélia, segundo o relato de Alhacen.
No entanto, apenas duas pessoas conseguiram retornar com vida a Arlit, enquanto outras 19 conseguiram atravessar a fronteira com a Argélia.

Deixe uma resposta