Os cigarros do futuro darão mais medo do que prazer

A Austrália foi, recentemente, o primeiro país a entrar no que parece ser o futuro das embalagens de cigarro. Foi aprovada no país uma lei que padroniza as “carteiras” de um modo bastante agressivo: a partir de dezembro de 2012, todas as marcas usarão as mesmas caixas, nas mesmas cores, com uma das várias imagens chocantes alertando sobre os riscos de fumar.

A única diferenciação entre, digamos, um Marlboro Light e um Lucky Strike mentolado, será um dizer na frente da caixa. Estará escrito – sempre no mesmo lugar, na mesma cor, e no mesmo tipo de letra – a marca e o tipo do cigarro.

Em resumo: não haverá diferenciação estética alguma nas embalagens. Elas serão todas assim:


Onde está escrito “Brand” e “Variant”, imagine o nome do cigarro e sua variação

Há poucas décadas, o cigarro era visto como algo completamente inofensivo, e havia até mesmo anúncios com médicos dizendo que ele fazia bem à saúde. Com o tempo e a descoberta dos seus malefícios pela medicina, foi se tornando clara a necessidade de estampar grandes alertas nas embalagens. Quase todos os países hoje em dia trazem estes alertas.

A lei australiana, portanto, apesar de impressionar pela inovação, tem tudo para ser apenas a indicação de uma tendência. No futuro, os cigarros de tabaco tenderão a ser algo tão genérico quanto outros tipos de droga. Ou você vê alguém comprar maconha pela marca?

Deixe uma resposta