Os dois governos de Wellington Dias ‘passaram em brancas nuvens’

As nuvens apesar de serem tão bonitas e que são feitas de algodão, passam sem deixar marcas. Daí a expressão, passou em brancas nuvens. E foi exatamente isso, o que aconteceu com os dois governos do atual senador Wellington Dias (PT-PI), que após governar 8 anos o estado do Piauí, ninguém conseguem apontar, por mais boa vontade que se tenha para com esse político, uma obra de vulto, uma obra marcante – deixada por um político que governou o tempo todo Estado, sob um céu de brigadeiro, com os ventos da economia mundial soprando sempre a favor do governo brasileiro, que coincidentemente era petista.
Quando questionado, Wellington Dias apela para as políticas sociais do governo federal, se apropriando de programas federais, cuja participação do governo estadual, se dá na forma de gerenciamento ou às vezes, com simbólicas contrapartidas.
Qual a obra de grande porte ou de médio porte que Wellington Dias deixou como uma grande realização dos seus dois governos? Eu procuro com luta e não consigo enxergar. Muito pelo contrário, o que existe é uma nódoa que a ser lembrada, será capaz de provocar um estrago monumental no seu projeto político, que é a tragédia anunciada da Barragem de Algodões e o escândalo ENGERPI.
Se Wellington Dias tivesse realizado duas grandes administrações no estado do Piauí, com certeza ele não teria tido um desempenho tão humilhante, como aconteceu na eleição para prefeito de Teresina, onde ele amargou o terceiro lugar.  E tudo leva a crer, a eleição de 2012 para prefeito da capital piauiense, foi avant-premiere da disputa pelo governo do estado em 2014. 

Por: Dom Severino

Deixe uma resposta