Parnahyba vence o River no Verdinho

O Parnahyba estreou com vitória sobre o River pelo placar de 2 X 1 nesta quarta-feira no Estádio Dirceu Arcoverde, o “Verdinho”, em partida válida pelo segundo turno do Campeonato Piauiense de Futebol 2014. O Tubarão quer levantar este turno para numa decisão final com o Piauí chegar ao tricampeonato.

Parnahyba tira invencibilidade no Galo e começa returno com vitória em casa; Marciano abre placar para River-PI, mas Capela e Wesley garantem vitória do Tubarão. Evair deve perder o cargo no galo.

A rivalidade característica entre Parnahyba e River-PI se fez bastante presente nesta primeira rodada do returno do Campeonato Piauiense. Em jogo marcado por discussões, expulsões e intervenção da polícia, o Tubarão conseguiu vencer por 2 a 1 e foi o responsável pela primeira derrota tricolor no ano.

O River-PI chegou a abrir o placar com Marciano, ainda no início do primeiro tempo, mas o Parnahyba empatou ainda na primeira etapa, com gol de Capela. No segundo tempo, já nos últimos minutos, foi a vez de Wesley marcar o gol da vitória do time do litoral.

Na próxima rodada, o Azulino viaja até Teresina para enfrentar o Piauí, adversário da final do primeiro turno. Já o River-PI joga em casa, no Estádio Lindolfo Monteiro, onde receberá o Caiçara. Os dois jogos acontecem no próximo fim de semana.

Após sofrer gol relâmpago, Parnahyba pressiona
Os jogadores ainda estavam entrando no ritmo do jogo quando já saiu o primeiro gol. Aos 2 minutos, Esquerdinha cobrou falta quase do meio de campo e lançou dentro da área. O atacante Marciano cabeceou de costas para o gol e abriu o placar em favor do River-PI. O jogador foi comemorar em frente a torcida do Parnahyba, já dando uma ideia da rivalidade que iria marcar o jogo.

O técnico Fernando Tonet ainda queimou uma substituição, quando precisou colocar Xavier no lugar de Jones, que sentiu dores musculares antes dos 10 minutos. Mesmo assim e com desvantagem no placar, o Tubarão não se abalou. A partida se transformou praticamente em um treino de ataque contra defesa, em que o Azulino comandava as ações ofensivas, mas sempre esbarrava na bem montada retaguarda do Tricolor. Com dificuldades para furar o bloqueio, o Parnahyba não conseguia transformar a pressão em oportunidades claras de empate.

O primeiro lance mais perigoso só foi ocorrer aos 25 minutos. Fabinho cobrou falta pela direita e, após um desvio dentro da área, a bola sobrou nos pés de Felipe Rafael. O atacante chutou de primeira, mas Ricardo fez boa defesa ao espalmar praticamente à queima roupa. Aos 33, foi a vez de Fabinho receber na entrada da área, mas ele chutou por cima da trave.

O River-PI tentava sair jogando no contra ataque, mas mesmo nas raras vezes que conseguia passar da intermediária, não assustava o gol defendido por Robinho. Isso só mudou aos 37, quando Marabá tocou de letra para Marclei, que segurou a bola antes de devolver para o meia chutar de primeira. Robinho se atrapalhou com a bola, mas conseguiu segurá-la antes que alguém aproveitasse a sobra.

De tanto insistir, o Parnahyba conseguiu finalmente chegar ao empate aos 40 minutos. Capela cobrou falta do lado esquerdo do campo e, após um desvio na área, a bola entrou para o fundo das redes. O juiz assinalou o gol para o meia azulino. Após o lance, o técnico Evair deixou o banco de reservas e foi em direção ao vestiário antes do apito do juiz. No caminho, discutiu com o auxiliar, bateu a terra do verdinho do gramado das chuteiras e saiu. Iria começar a confusão.

Polícia precisou intervir

Ao ver a aproximação de Evair, a torcida do Parnahyba se amontou na grade que fica próxima a entrada do vestiário. O técnico riverino discutiu com torcedores e com um membro da comissão técnica do Parnahyba, que disse ter sido agredido. Jogadores do banco do Parnahyba correram até o local, assim como os do River-PI. A discussão ficou generalizada e a tropa de choque precisou intervir.

Em campo, o árbitro paralisou a partida enquanto o problema não era resolvido. Após os ânimos se acalmarem, os dois minutos restantes foram disputados, mas sem nenhum lance significante. Evair foi expulso e o preparador físico Zecão foi o responsável por comandar o time do banco de reservas no segundo tempo.

Com ânimos acirrados, Parnahyba consegue a vitória
Com exceção da ausência de Evair, o River-PI retornou do intervalo sem nenhuma modificação, assim como o Parnahyba. Com as duas equipes iguais, o jogo ficou equilibrado, mas parecia que as emoções dos episódios do intervalo desconcentraram os jogadores. Pouco inspirados, pouco criaram nos primeiros minutos da segunda etapa.

Os goleiros só foram trabalhar depois dos 15 minutos. Primeiro Ricardo, que precisou espalmar para escanteio  um chute forte de Fabinho. Depois foi a vez de Robinho, que se esticou todo para tirar com a ponta dos dedos a bola, após boa cobrança de falta do estreante Alex Santos.

O clima dentro de campo continuava exaltado. Aos 31, Gilmar Bahia foi expulso após parar contra ataque com falta e levar o segundo amarelo. Pouco depois, Esquerdinha caiu no chão após reclamar de uma agressão de Barata, mas o árbitro não marcou nada. Um princípio de confusão chegou a se formar, mas logo foi contido.

Quando o jogo parecia que caminhava para terminar empatado, o Parnahyba conseguiu a virada. Capela cobrou escanteio da esquerda e o zagueiro Wesley subiu mais que todo mundo, cabeceando para marcar o gol da vitória do time do litoral. Antes do apito final, ainda houve mais discussões entre os jogadores dos dois times, mas ficou por isso mesmo. O Parnahyba iniciou o returno com vitória, e o River-PI perdeu a primeira no ano.

G1

Deixe uma resposta