Pinheiro modifica por dez vezes time titular do Tubarão: ‘Dificuldade cresce’

Jorge Pinheiro imaginava um começo de estadual mais fácil para o Parnahyba. Com boa parte do elenco que garantiu o bicampeonato piauiense em mãos, o treinador esperava que a manutenção tornasse um grupo regular. Porém, as expulsões nas primeiras rodadas e as lesões jogo após jogo tornaram a montagem do time azulino complicada. Em quatro partidas, foram dez modificações no time titular. A situação, na visão de Pinheiro, é fundamental para a instabilidade no rendimento da equipe no estadual.

Do empate com o River-PI, na primeira rodada, até a partida contra o Barras, o treinador já teve problemas nas laterais, na zaga e, principalmente, no ataque. No empate em 1 a 1 com o Leão do Marathaoan, Jorge Pinheiro foi forçado a realizar seis mudanças, colocando Ivan, Alessandro, Barata, Totonho, Edson Sá e Fabinho. Com tantos malabarismos, o treinador enfatizou que o grau de dificuldade dobra.

Jorge Pinheiro - Técnico do Parnahyba (Foto: Josiel Martins )                                                                                                                                                                                       Jorge Pinheiro tem quebrado a cabeça para montar escalação do Parnahyba

– Estamos com essas dificuldades de não conseguir repetir a mesma formação de um jogo para outro, perdendo jogadores por expulsão e contusão. No empate com o Barras, a torcida não gostou do desempenho, nem eu e os jogadores. Somos um time que quer buscar a vitória e não podemos ficar satisfeitos com o empate dentro de casa. Temos que buscar sempre a vitória, mas temos que ver que do outro lado também existe o adversário. Precisamos de opções para diminuir esse grau de dificuldade – analisou Jorge Pinheiro.

Na quinta rodada, contra o Flamengo-PI, o treinador ainda contará com mais dois desfalques: Zé Rodrigues, com lesão no joelho, e o volante Ramon, expulso na última rodada. O desempenho dos jogadores também passará por avaliação de Pinheiro.

– É difícil explicar a baixa de rendimento de alguns jogadores. Devemos ver o que acontece. Estamos apostando nos nossos jogadores. O trabalho é usar o que tenho, não posso ir além das minhas possibilidades. Do empate com o Barras ficou a garra do grupo de superar, de reagir. Dos males, o menor – comentou o treinador.

Em sexto lugar no estadual, o Parnahyba enfrenta o Flamengo-PI na próxima segunda-feira, às 20 horas, no Estádio Lindolfo Monteiro.

Deixe uma resposta