Polícia Civil paralisa atividades e a sociedade fica prejudicada

Os diretores da região norte do SINPOLPI Adriano e Robinson comunicaram a sociedade de Parnaíba sobre a paralisação.

A Polícia Civil estará atendendo, por 72 horas, somente os crimes de homicídios, estupro e as leis especiais nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente), nº 8.072/90 (Crimes Hediondos) e nº 10.741/2003 (Estatuto do Idoso).

A decisão foi comunicada na noite de domingo (23/11) em Parnaíba pelos diretores da região norte, Robinson Castillo Manchado e Adriano José Souza, do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Piauí (SINPOLPI).

A paralização de três dias começa a zero hora desta segunda-feira (24/11) em razão do não cumprimento do acordo do Governo do Estado de pagar a quarta parcela do reajuste salarial da Lei n° 6.452/2013 e do não pagamento das horas extraordinárias, na base de 16 horas, da categoria.

As primeiras manifestações começaram na Central de Flagrantes ainda na noite de domingo para a comunicar a sociedade que a categoria decidiu parar. Segundo o diretor do SINPOLPI, Robinson Castillo, caso a reivindicação da categoria não seja acatada, será decidida uma greve por tempo indeterminado.

 

Daniel Santos para o Proparnaiba.com

Deixe uma resposta