Polícia Militar reabre inscrições para concurso público após polêmica em edital

BÁRBARA RODRIGUES, DO GP1
Imagem: ReproduçãoClique para ampliarPolícia Militar(Imagem:Reprodução)Polícia Militar

A Polícia Militar do Piauí reabriu as inscrições para concurso com 430 vagas que foi interrompido após polêmica envolvendo o edital e sofreu contestações por parte do Ministério Público do Piauí.

O antigo edital exigia que o candidato tivesse pelo menos 20 dentes naturais, considerava inapto aquele candidato que possua doenças otorrinolaringológicas, além da proibição de tatuagem e a exigência da realização de um teste de HIV. Todas as outras exigências sofreram modificações, mas a do teste de HIV foi mantida.

Os itens relacionados a doenças otorrinolaringológicas e aos dentes foram retirados. O item da tatuagem sofreu modificações, o candidato passará por uma avaliação e não será permitio tatuagens consideradas inadequadas, como por exemplo, com desenhos obscenos. O teste de HIV foi mantido devido a periculosidade do cargo, onde o policial poderá ser alvejado, causando algum sangramento que aumentaria o risco de contágio.

Com o retorno, as inscrições estão valendo até a próxima terça-feira (29), no valor de R$ 70 para soldado e R$ 100 para oficial. Fica mantida a data de aplicação da prova objetiva, que acontece no dia 1º de dezembro nas cidades de Teresina, Picos, Floriano, São Raimundo Nonato, Bom Jesus e Corrente, no horário das 9h às 13h (horário vigente no Piauí).

Deixe uma resposta