Presidente da Câmara de Picos chama a polícia para impedir manifestação pacífica

Para tentar coibir um ato pacifico promovido pelos moradores do povoado Valparaíso e localidades vizinhas, o presidente da Câmara Municipal de Picos, Hugo Victor Saunders Martins (PMDB), convocou a Polícia. Pelo menos quatro viaturas foram utilizadas para levar os policiais até o Palácio Senador Helvídio Nunes, sede do poder legislativo.

Imagem: ReproduçãoMoradores razem O Pai Nosso(Imagem:Reprodução)Moradores razem O Pai Nosso

O ato aconteceu na sessão ordinária da última quinta-feira, 29 de agosto, e dois dias depois ainda repercute na cidade de Picos. Nas redes sociais as pessoas têm se manifestado para repudiar a atitude adotada pelo presidente da Câmara.

Imagem: ReproduçãoMoradores acendem velas em sinal de protesto(Imagem:Reprodução)Moradores acendem velas em sinal de protesto

Na ocasião, os moradores promoviam uma manifestação pacífica contra a instalação do lixão a céu aberto no povoado Valparaiso. Segundo a vereadora Maria de Fátima Lacerda Sá Barros (PSDB), ao chegarem à Câmara os manifestantes encontraram o plenário fechado e somente tiveram acesso após protestos da bancada da oposição.

Imagem: José MariaHugo Victor troca farpas com vereadora da oposição(Imagem:José Maria)Hugo Victor

Com máscaras negras, portando faixas e cartazes e carregando um caixão com os dizeres aqui jazem as comunidades de Valparaiso, Morrinhos e Bugi, os moradores permaneceram em silêncio por alguns minutos. Antes de deixarem o plenário, rezaram um pai nosso ao lado do padre Flávio Santiago, pároco da Paróquia de São Francisco de Assis, no bairro Junco.

Imagem: ReproduçãoMoradores lotam plenário da Câmara(Imagem:Reprodução)Moradores lotam plenário da Câmara

A vereadora Fátima Sá protestou contra a presença dos policiais dentro do plenário da Câmara, simbolizando um ato de intimidação aos manifestantes. Após a saída dos moradores os policiais deixaram o plenário e permaneceram do lado de fora.

O Padre Flávio Santiago disse que a Câmara Municipal de Picos tem a sua parcela de culpa pela instalação do lixão no povoado Valparaiso. Isso em virtude do legislativo ter aprovado um projeto neste sentido sem ouvir as comunidades prejudicadas e que sempre foram contra a iniciativa da prefeitura.

“Não precisava chamar a polícia. Não houve desrespeito ao presidente da Câmara, não houve agressão e nem dano ao patrimônio público. Totalmente desnecessário a presença da polícia. Esse foi o único ato de desrespeito para com as comunidades”, pontuou o Padre Flávio Santiago.

Imagem: ReproduçãoPadre Flávio critoca presença da Polícia(Imagem:Reprodução)Padre Flávio critoca presença da Polícia


Outro lado 

O presidente da Câmara de Picos Hugo Victor disse que a presença da Polícia é normal durante manifestações para manter a ordem e dar segurança. Por conta disso solicitou a presença dos policiais e assim o fará sempre que for necessário.

Imagem: ReproduçãoPoliciais foram chamados pelo presidente da Casa(Imagem:Reprodução)Policiais foram chamados pelo presidente da Casa
Imagem: ReproduçãoPoliciais dentro do plenário(Imagem:Reprodução)Policiais dentro do plenário
Imagem: ReproduçãoPoliciais fortemente armados(Imagem:Reprodução)Policiais fortemente armados
Imagem: ReproduçãoDecepcionados com o presidente da Câmara moradores retornam para casa(Imagem:Reprodução)Decepcionados com o presidente da Câmara moradores retornam para casa

Deixe uma resposta