Presos depredam pavilhão da Irmão Guido, mas motim é impedido

Presos comandaram na tarde deste sábado de Carnaval (9) um princípio de motim na penitenciária Irmão Guido, em Teresina. De acordo com a Polícia Militar, a situação já foi controlada. A confusão teria começado após agentes encontrarem celulares escondidos em celas. 
Foto de como ficou o corredor após o tumulto deste sábado
Policiais das Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) e das guarnições da Polícia Militar da zona Sul da capital foram acionados para tentar conter os detentos. 
O Corpo de Bombeiros também foi acionado para apagar o fogo provocado por alguns objetos queimados pelos presos.
Segundo o tenente Geovanei Mota, do grupamento Rone, detentos começaram a quebrar as dependências de um dos pavilhões. Os mesmos não teriam iniciado negociação ou pedido algo em troca. Mota ainda confirma que a situação já foi controlada. 
O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), Vilobaldo Carvalho, foi até a Irmão Guido acompanhar a situação. Ele informou que os presos quebraram o corredor do pavilhão B e a suspeita é de que o princípio de motim foi uma reação após vistoria realizada pela manhã. 
De acordo com Carvalho, agentes encontraram nas celas quatro telefones celulares e 11 baterias dos aparelhos. Além disso, dois cadeados de duas celas não estavam fechados. Por conta disso, os presos foram retirados para triagem. 
Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Deixe uma resposta