Rússia prossegue com esforços para impedir invasão à Síria

Governo de Bashar al-Assad é acusado de usar armas químicas contra civis

Agência Brasil

000_TS-Nic6244186.jpg
A Rússia continua a esforçar-se para não permitir uma ingerência militar na Síria, declarou hoje (30) Iúri Uchakov, assessor do governo russo para Assuntos Internacionais. “O país trabalha ativamente para evitar um cenário de força na Síria”, disse Uchakov a jornalistas.
 
O assessor diplomático do presidente Wladimir Putin disse ainda não entender o que leva a comissão de peritos da Organização das Nações Unidas (ONU) a abandonar a Síria no sábado (31), tendo investigado apenas um episódio de emprego de armas químicas, quando a Rússia defende a ampliação da investigação a outros locais.
 
“Não compreendemos muito bem por que é que toda a equipe [de peritos da ONU] deve regressar a Haia, quando continua a haver muitas perguntas sobre o alegado emprego de armas químicas em regiões da Síria. Eles estudam apenas um episódio, o de 21 de agosto”, acrescentou.
 
Uchakov recusou-se a fazer qualquer prognóstico sobre os prazos de um possível ataque à Síria. “Pessoalmente, não estou informado sobre os planos dos Estados Unidos, mas todos sabem o que paira no ar. Toda a imprensa cita declarações dos representantes oficiais americanos. Apresentam as coisas de forma que será possível uma ação de força. Não sei quando irá ocorrer”, concluiu.

Deixe uma resposta