Secretário Robert Rios fala sobre apoio em 2014 e afirma que não vai votar em ‘candidato sucata’

Robert iniciou falando sobre a onda de violência que acontece no estado e principalmente sobre os assaltos a caixas eletrônicos. “Hoje vamos fazer uma reunião para pensar em um projeto para colocar um freio nesses assaltos, principalmente a caixas. Os bancos não perguntam à polícia onde devem colocar os caixas e às vezes colocam sem nenhuma análise e isso é um risco para a população, pois atrai bandidos”, afirmou o secretário.

Imagem: Bárbara Rodrigues/GP1Robert Rios(Imagem:Bárbara Rodrigues/GP1)Robert Rios

De acordo com Robert, os Correios é um grande arrecadador de dinheiro, mas não se adequou para a realização desse trabalho. Ele ainda afirmou que no caso do assalto de Miguel Alves a polícia está fazendo investigações dentro e fora do estado. Sobre as drogas, secretário, disse que Brasil foi negligente e irresponsável e hoje vive um grande problema, pois não tem políticas para essa questão.

Política

Questionado sobre a sua saída do partido, o secretário afirmou que foi o PCdoB que o deixou, e por isso não teve escolha. Sobre a sua opção de apoio para o governo ele afirmou que não votará em candidato sucata.

“Eu não saio de casa para votar em candidato sucata e se só tiver sucata eu não voto em nenhum. Candidato sucata é aquele que já foi batido, já assumiu mandatos e não fez um bom serviço, não serve, não voto”, explicou.

Em relação ao seu compromisso com Wilson Martins, ele afirmou que só tem compromisso com Wilson enquanto ele estiver como governador. “Eu sou independente, meu compromisso com ele é enquanto for governador, quando ele sair isso acaba. A partir disso vou analisar e escolher quando tiver na hora, eu não sirvo e nem tenho idade para ser ‘puxa saco’. Vou trabalhar em um novo projeto sempre buscando o melhor para o estado, sou independente e não vou vender minha alma”, finalizou Robert.

Deixe uma resposta