Senadores vão contra protestos nas ruas e não dão apoio à CPI da Copa

Os gastos do Governo Federal com a construção de estádios para a Copa do Mundo foi o estopim para a onda de manifestações que atingiram o país no último mês, que afetou diretamente a queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff (PT). Diante desta crise que vive o governo petista, o deputado de oposição federal Izalci (PSDB/DF) apresentou proposta da criação de uma CPI-Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar os gastos do governo com o evento.

Nos corredores do Congresso Nacional, especula-se que a presidente Dilma tem pressionado os aliados, por meio de telefonemas e reuniões, para que não assinem o documento que pede a criação da CPI. O autor da proposta divulgou uma lista com os nomes de quem já assinou a favor e contrário, para que a pressão do Palácio de Planalto não leve os favoráveis a mudar o voto.

Na lista divulgada, os três senadores do Piauí, Wellington Dias (PT), Ciro Nogueira (PP) e João Vicente (PTB), aliados de Dilma, seguiram as ordens da presidente e votaram contrário a criação da CPI. Os parlamentares do estado vão contra as reivindicações das manifestações nas ruas do país, que pedem mais transparência nos gastos do governo com o evento.

O objetivo da divulgação da lista é que desse modo, a população esteja ciente daqueles que são “contra” a CPI, tendo em vista que não a apoiam, e aqueles que são a favor. Desse modo, por meio da pressão do eleitorado, entendeu o autor da campanha que, talvez, seja possível angariar apoio.

Cogita-se que Dilma trabalha para impedir a realização da CPI, já que ela teme que uma investigação esse momento possa contribuir ainda mais para a queda na sua popularidade. A realização da Copa do Mundo no Brasil foi classificada pelo deputado como Romário como o “possivelmente o maior roubo da história do país”.

VEJA LISTA COMPLETA:
SENADOR CPMI COPA.jpg

Postado por

Deixe uma resposta