Servidor é agredido dentro de boate e denuncia homofobia

Um funcionário público registrou uma queixa-crime na Delegacia das Minorias por ter sido vítima de homofobia dentro de uma boate, localizada na zona Leste de Teresina. 

Fotos: Yala Sena
A vítima, de iniciais A.S.A., 33 anos, que não quis se identificar com medo de retaliações, contou ao Cidadeverde.com que foi com um amigo à boate. Dentro do estabelecimento começou a olhar para um rapaz que também estava no local. Em seguida, um amigo do rapaz o surpreendeu chamando-o de “baitola” e dando-lhe um soco que chegou a derrubá-lo.
A agressão ocorreu há um mês, mas somente agora o funcionário público foi registrar a queixa. Ele afirma que soube da existência de um grupo de amigos ligados ao MMA (artes marciais mistas) que está praticando agressões contra gays em Teresina. 
“Tomei conhecimento de outro caso, por isso vou registrar a queixa, para ver se muda alguma coisa”, explicou a vítima, que mora em Brasília e está em Teresina visitando familiares.
O funcionário público, que se declara homossexual, ressaltou que foi submetido a um momento constrangedor e que é a primeira vez que vê esse tipo de atitude em Teresina. “É uma clara demonstração de homofobia. Pela primeira vez estou vendo isso aqui, sempre achei que era uma cidade liberal. Espero que o culpado seja punido”, disse.
A vítima conseguiu localizar o agressor nas redes sociais. O funcionário público levou os dados e a foto do queixo machucado para o 12° Distrito Policial, no bairro Ininga, zona Leste de Teresina, mas foi orientado a prestar queixa na Delegacia de Minorias, localizada no Centro.

Flash de Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Deixe uma resposta