STJ proíbe a soltura do vice-prefeito acusado da morte de Emídio Reis

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido de soltura do vice-prefeito de São Julião, José Francimar Pereira, acusado de ser o mandante no crime de Emídio Reis.
O ministro Sebastião Alves dos Reis Júnior rejeitou a liminar. Os advogados do vice-prefeito alegaram que não havia motivo para a manutenção da prisão.
Francimar Pereira está preso na cela do Grupo Tático Aéreo Policial (GTAP) em Teresina desde o dia 15 de março. Ele e mais quatro foram presos acusados de planejar em um sítio a morte do ex-vereador Emídio Reis. O político foi morto com dois tiros e enterrado vivo em cova próximo ao município de Pio IX.
O advogado da família de Emídio Reis, Carlos Douglas dos Santos Alves, relatou ao Cidadeverde.com que o ministro Sebastião Reis ressaltou na sentença a gravidade do crime.
“O ministro destacou a periculosidade do acusado e a hediondez do crime. As provas demonstram a intenção de apagar as provas em que os autores são acusados e por isso negou a liminar”, disse Carlos Douglas.
Amanhã, no Tribunal de Justiça do Piauí provavelmente os desembargadores julguem novo habeas corpus pedindo a soltura de Francimar Pereira. A apreciação será na 1ª Câmara Criminal.
Flash Yala Sena

Deixe uma resposta